Resultados no Vale confirmam projeções das pesquisas Methodus

ELEIÇÕES 2022

Resultados no Vale confirmam projeções das pesquisas Methodus

Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni e Hamilton Mourão foram os mais votados para presidente, governador e senador na região. Instituto Methodus sinalizava vitória do trio no Vale em pesquisas contratadas pelo A Hora

Por

Resultados no Vale confirmam projeções das pesquisas Methodus
Crédito: Divulgação/TSE

As projeções de intenção de voto do eleitor regional para os cargos de presidente, governador e senador se confirmaram com a abertura das urnas eletrônicas. Jair Bolsonaro (PL), Onyx Lorenzoni (PL) e Hamilton Mourão (Republicanos) foram os campeões de votos nos respectivos cargos em disputa, conforme cálculo feito a partir dos resultados nos 38 municípios do Vale do Taquari.

Na disputa para a presidência, Bolsonaro fez 56,40% dos votos válidos, enquanto o ex-presidente Lula (PT), somou 32,12%. Também se confirmou a tendência de Simone Tebet (MDB) assumir a terceira colocação no Vale. Ela alcançou 4,58%%, à frente de Ciro Gomes (PDT), com 2,14%. Luiz Felipe D’Ávila (Novo) ficou com 0,58%.

Na corrida ao Palácio Piratini, Onyx ficou com 39,61%. Eduardo Leite (PSDB), que concorre a reeleição, somou 23,62%, e Edegar Pretto (PT), 16,30%. Roberto Argenta, com 6,42%, superou Luis Carlos Heinze (PP), com 3,89%. Por fim, Mourão fez 43,56% na disputa à cadeira do Senado e superou Olívio Dutra (PT), com 23,10%, e Ana Amélia Lemos (PSD), com 16,16%.

Os três lideraram a pesquisa feita pelo Instituto Methodus com 400 eleitores na região, entre os dias 22 e 24 de setembro. O levantamento, encomendado pelo Grupo A Hora, foi o único a ser feito na região a partir da definição das candidaturas em convenções partidárias e durante a campanha eleitoral.

Voto casado

Na avaliação do diretor de projetos do Instituto Methodus, José Carlos Sauer, as vitórias de Bolsonaro, Onyx e Mourão no Vale mostram que a vinculação entre as três candidaturas surtiu efeito para um crescimento da intenção de voto na reta final da campanha. “Os dados consolidados da região fecham de acordo com aquilo que mostramos na pesquisa”, salienta.

Este voto “casado”, segundo Sauer, alavancou as candidaturas de Onyx e Mourão, que não apareciam à frente nas pesquisas na região durante a pré-campanha. “O crescimento expressivo do Edegar Pretto (PT) tirou votos de Eduardo Leite (PSDB), o que abriu também a possibilidade de crescimento do ex-ministro”, pontua.
Quanto à disputa presidencial, a pesquisa Methodus contabilizou os votos totais, mas Sauer avalia que, tirando os brancos, nulos e indecisos, os números ficariam muito próximos ao que as urnas apontaram. “Não é algo simples, mas conseguimos alcançar uma certa exatidão”.

Vale de fora

Quanto ao fato da região não ter eleito representantes novamente, Sauer lamenta, mas acredita que o desempenho num contexto geral mostra que alguns nomes começam a se consolidar como lideranças regionais.

“Tivemos um grande número de candidatos, mas há elementos positivos a serem analisados. Esses candidatos, numa próxima disputa, podem vir a ter um desempenho mais satisfatório”, avalia.

Acompanhe
nossas
redes sociais