Inovação está além de um novo produto

Opinião

Rafael Zanatta

Rafael Zanatta

Head do Vibee Unimed

Inovação está além de um novo produto

Por

Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

No imaginário das pessoas, a Inovação sempre esteve muito associada ao desenvolvimento de novos produtos. Ou seja, nessa linha de pensamento uma empresa é inovadora quando ela consegue criar um produto diferente daqueles que já existem no mercado. No entanto, a criação de novos produtos é apenas a ponta do iceberg da imensa quantidade de iniciativas que podem ser consideradas inovadoras.

Isso porque inovar não significa apenas criar produtos, mas sim olhar toda a organização e o mercado onde ela está inserida e procurar por alternativas que possam trazer ganhos de qualidade, produtividade, aumento de vendas, diminuição de custos e tantas outras variáveis importantes para o desenvolvimento de um negócio, que vão muito além do produto por si só.

E nesse aspecto é visível perceber o quanto uma organização é impactada quando ela decide aceitar que a evolução necessária virá através da inovação. Isso acontece porque, quando você cria um novo produto, o processo é razoavelmente simples e o seu sucesso será medido basicamente pela aceitação dos clientes que o utilizam.

No entanto, quando a decisão é para que a organização como um todo se torne mais inovadora, o desafio é consideravelmente maior. Nesse caso existe uma forte resistência inicial porque esse processo invariavelmente vai afetar a forma como todos os colaboradores executam suas tarefas no dia a dia.

E aqui reside o importante papel de trabalhar a cultura de inovação entre todos os colaboradores, deixando claro que esse é um tema que toda a organização precisa respirar e que não está restrito aos gestores ou uma área específica. Ter esse entendimento significa que será preciso dar às pessoas as ferramentas para que elas possam viver nessa nova realidade e, por esta razão, é fundamental criar projetos específicos de sensibilização e capacitação que os habilitem a entender essa nova realidade sem os preconceitos e objeções que são comuns no início desse tipo de jornada.

Tenha em mente que o processo de inovação numa empresa que não vive isso diariamente é como uma planta pequenina que precisa de proteção para não ser pisada. Conforme ela vai crescendo, ela ganha corpo e consegue mostrar a sua importância para a continuidade dos trabalhos, mas no início ela precisa de auxílio, senão ela morre antes mesmo de conseguir demonstrar a que veio.

Você até pode achar que a inovação está restrita às grandes organizações e seus produtos tecnológicos, mas existem milhares de empresas que estão revendo seus processos e buscando entender como podem ser mais competitivas no mercado a partir de um processo de inovação estruturado. É dever de cada gestor estar atento a essa nova realidade e tomar as decisões que vão garantir a sustentabilidade do negócio no longo prazo.

Acompanhe
nossas
redes sociais