Por que votar nos locais?

Opinião

Adair Weiss

Adair Weiss

Diretor Executivo do Grupo A Hora

Coluna com visão empreendedora, de posicionamento e questionadora sobre as esferas públicas e privadas.

Por que votar nos locais?

Por

Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Outrora, tivemos três deputados estaduais e ao menos um federal no Vale. Atualmente, estamos sem ninguém.  O movimento “Pensar Eleições 2022 – Desperta, Vale do Taquari”, idealizado pelo Grupo A Hora, quer reavivar a necessidade e importância do deputado local. Não importa se fracos ou insuficientes para o ofício. É o que temos.

Aliás, fracos ou fortes, depende do ângulo que olhamos. Quando miramos para os forasteiros, encontro poucos melhor preparados. Logo, votar em gente nossa, aqui do Vale do Taquari, é mais sensato e inteligente.

Afora os cabos eleitorais comprometidos com verbinhas ou algumas trocas de favores com paraquedistas, os eleitores do Vale tendem a votar em nomes locais. É o que mostra a pesquisa Methodus publicada no jornal A Hora nesta terça-feira.

Quando olhamos os números da pesquisa, percebemos que alguns pré-candidatos – se mantiverem o indicativo até as eleições – se elegerão com votos apenas aqui da região.

Isso é um alento para quem até pouco tempo torcia o nariz para os candidatos locais. Vários cresceram em relação ao primeiro levantamento, com destaque para as mulheres que lideram.

Não quero parecer ufanista ou torcedor, mas sim, empenhado para a região eleger ao menos dois ou três. E digo mais: tem uma lista interessante de nomes regionais.

Pessoalmente, votaria em mais de um, pois considero a maioria dos nossos candidatos como excelentes, tanto ao parlamento estadual quanto federal.

Temos de parar de criminalizar a política, ou generalizar os políticos. Ainda mais os candidatos locais. Se os formadores de opinião começarem a enaltecer as qualidades dos nossos candidatos, então, o senso comum se encarregará de concordar com a possibilidade de elegermos gente nossa.

Este é o recado de hoje: promover o que é nosso. Deixar a lacração de lado e tentar encontrar os pontos positivos dos nossos candidatos para melhorarmos a nossa representatividade.

Do contrário, vamos ficar reclamando que não somos ouvidos.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook