Para a vida toda:  cuidados fundamentais  com a pele

Você/Saúde

Para a vida toda: cuidados fundamentais com a pele

Protetor solar, dieta saudável e exercícios físicos. Esses são alguns pontos que ajudam a minimizar os efeitos do avanço dos anos na pele.

Por

Atualizado quarta-feira,
22 de Junho de 2022 às 08:35

Para a vida toda:  cuidados fundamentais  com a pele
Brasil
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Muitas coisas mudam com o passar dos anos: o gosto musical, as preferências gastronômicas, os amigos e, é claro, a aparência. Ainda que se tente fugir, há poucas coisas que entregam tanto a idade quanto a pele. De modo geral, muitas pessoas sentem essas mudanças com mais intensidade depois dos quarenta anos.

Conforme o dermatologista Sandro Gularte Duarte, estudos mostram que até os 20 anos as pessoas pegam de 70% a 80% do sol de toda a sua vida. “Sendo o efeito e o dano da radiação ultravioleta cumulativos, a partir dos 30 já é importante iniciar os cuidados preventivos para retardar o surgimento de manchas, linhas de expressão, rugas, sulcos e flacidez da pele”, ressalta.

Além do acompanhamento, é primordial evitar a exposição ao sol em excesso, assim como manter o uso de filtro solar e hidratantes de acordo com o tipo de pele. O uso de cremes antienvelhecimento que contenham vitamina C, ácido hialurônico e retinol também são aliados.

Segundo o especialista, o uso de colágeno em pó também passa a ser indicado a partir dos 35 ou 40 anos. A prática de exercícios físicos é fundamental em todas as idades, de modo especial quando associadas a uma dieta saudável rica em peixes, frutas e verduras. “Penso que uma coisa puxa a outra, fazendo com que a pessoa se sinta bem com o seu próprio corpo e pele”, diz.

Apesar de muitos procedimentos estéticos para rejuvenescimento terem se popularizado nos últimos anos, é preciso tomar cuidado, em especial com procesimentos feitos por profissionais sem o devido conhecimento.
“Tive um professor que sempre dizia: ‘só faça um procedimento que saiba tratar a complicação’. Aconselharia que sempre o paciente procure saber a formação do profissional que vai consultar”, completa.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook

Acompanhe
nossas
redes sociais