PGR abre investigação para apurar apagão de dados no Ministério da Saúde

Ataque Hacker

PGR abre investigação para apurar apagão de dados no Ministério da Saúde

Parlamentares do Partido dos Trabalhadores alegam que ministro Marcelo Queiroga cometeu dois crimes

Por

PGR abre investigação para apurar apagão de dados no Ministério da Saúde
Foto: Divulgação
Brasil
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A Procuradoria Geral da República (PGR) abriu investigação para apurar um apagão de dados no Ministério da Saúde, entre dezembro e janeiro. O documento foi assinado pelo vice-procurador, Humberto Jacques de Medeiros, a partir de  um pedido de parlamentares do Partido dos Trabalhadores (PT).

Reginaldo Lopes, Bohn Gass, Gleisi Hoffmann e Alexandre Padilha alegam que  a gestão do ministro, Marcelo Queiroga, teria cometido os crimes de prevaricação e improbidade administrativa pela falta de informações sobre a pandemia após o ataque hacker do fim do ano.

Segundo o grupo de parlamentares, o órgão se prevaleceu do caso  não deu solução para o sumiço dos dados até o momento “impondo-se à população brasileira um cenário de omissão deliberada”. Além disso, entendem que  a situação é grave porque impede que pesquisadores consigam estimar a transmissibilidade da variante Ômicron do coronavírus . O ministro Marcelo Queiroga ainda não se manifestou sobre o tema.

Acompanhe
nossas
redes sociais