Câmara adia abertura de concessão para venda de alimentos no Parque Ney Arruda Santos

Legislativo de Lajeado

Câmara adia abertura de concessão para venda de alimentos no Parque Ney Arruda Santos

Emendas modificativas geraram dúvidas no plenário e projeto deve ser votado na próxima semana. Sessão também homenageou o centenário da Acil

Por

Atualizado terça-feira,
09 de Novembro de 2021 às 22:55

Câmara adia abertura de concessão para venda de alimentos no Parque Ney Arruda Santos
Na retomada do público às sessões ordinárias da câmara, menos de 20 pessoas estiveram na plateia. A maioria, assessores e servidores. (Foto: Ramiro Brites)
Lajeado

Duas emendas sobre o mesmo ponto de um projeto de lei geraram confusão entre os parlamentares e frustraram as expectativas da base governista para votação da proposta nesta terça-feira (9). A matéria que autoriza a abertura de concessão para exploração comercial do Parque Municipal Dr. Ney Santos Arruda, às margens do Rio Taquari, deve ser apreciada no dia 16.

O líder do governo na Câmara, Mozart Lopes (PP), acredita que o projeto servirá como modelo para as demais licitações em áreas de lazer do município. “Que esse parque seja um marco no serviço à comunidade. Essa licitação vai ficar para a história”.

O entusiasmo ficou para próxima semana após emendas apresentadas pela bancada do MDB. A vereadora Ana Rita Azambuja sugeriu modificações nos artigos primeiro e terceiro. Carlos Ranzi também quis alterar o primeiro artigo.

Os parlamentares até tentaram resolver as mudanças em plenário, mas não tiveram sucesso. Ranzi e Lopes iniciaram uma discussão sobre a proposta do emedebista em vedar a cobrança de estacionamento no local.

O debate foi encerrado tendo em vista a solenidade para celebrar o centenário da Associação Comercial e Industrial (Acil) agendada para depois da sessão ordinária. Os vereadores prometeram discutir a questão na reunião das comissões.

Cem anos da Acil

Para marcar o centenário da organização, o prefeito Marcelo Caumo, promotores e representantes da Acil estiveram na Câmara. Discursos de enaltação a entidade e a entrega de uma placa celebraram o aniversário da instituição.

O vereador Alex Schmitt (PP), que já presidiu a Acil, lembrou dos motivos pelos quais a entidade foi criada. De acordo com o parlamentar, a alta carga tributária e dificuldades burocráticas ainda são enfrentadas pelo setor produtivo.

O promotor Neidemar José Fachinetto também foi ao púlpito. Fachinetto atribuiu o desenvolvimento de 30 anos no município ao caráter empreendedor da cidade. Ele considera a entidade o papel de impulsionar a pujança dos empresários locais. “Acil é um exemplo típico de uma comunidade que se engaja em aquilo que acredita”.

A vice-presidente da organização Graciela Ethel Black destacou as colaborações com o Legislativo, como o plantio de mais de 100 mudas nativas no município. “A Acil e a câmara de vereadores defendem os direitos da sociedade”.

Acompanhe
nossas
redes sociais