Quase atropelei um ciclista!

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Quase atropelei um ciclista!

Por

Lajeado

O domingo ensolarado e o asfalto renovado da ERS-129 não se traduziram em segurança para as dezenas de ciclistas que trafegavam entre os municípios de Estrela, Colinas e Imigrante. Naquela manhã, enquanto trafegava de carro pela sinuosa rodovia estadual, eu quase atropelei um ciclista. O homem aparentava mais de 50 anos, e tudo indica que estava pedalando por esporte ou lazer. Ao sair da pista para evitar o vácuo provocado por um caminhão que estava à minha frente, ele perdeu o controle e invadiu a estrada. Por sorte, eu consegui invadir a contramão e desviar.

Não foi a primeira vez que eu vi ciclistas correndo riscos desnecessários naquele belo trajeto que quase margeia o Rio Taquari, e que interliga aquelas três simpáticas cidades de origem alemã. O trecho, todos sabem, é um dos mais utilizados pelos novos e experientes esportistas. Todos os dias é possível verificar alguém pedalando e se desafiando naquela rodovia sem acostamento. Faça chuva ou faça sol, sempre há um ciclista buscando paz em meio ao perigo. E será que vamos aguardar uma tragédia para enfim lutarmos pela construção de uma ciclovia intermunicipal?


Passaporte vacinal em “xeque”

O Ministério Público Federal (MPF) em Erechim encaminhou ofício para a Procuradoria Geral da República onde questiona a constitucionalidade do Decreto Estadual que, segundo a procuradoria, “concede poderes para exigir comprovação dos cidadãos gaúchos de vacinação ou de testagem contra a covid-19, para o ingresso e permanência no interior de estabelecimentos, eventos e/ou locais de uso coletivo”. É o chamado “passaporte sanitário”, ou “passaporte vacinal”.

Para o procurador da República, Filipe Andrios Brasil Siviero, tal exigência deveria ser exigida por meio de lei, após amplo debate, e não unilateralmente, por meio de decreto. Para ele, a decisão do governador “subtrai do Congresso Nacional atribuição exclusiva em regulamentar questões essenciais que afetam direitos fundamentais”. “Não se pode permitir que essa decisão seja tomada por órgão que não seja o Poder Legislativo”, sustenta.


Árvores e natalidade

Em Arroio do Meio, o vereador Fernando Kuhn (MDB) apresentou um anteprojeto que sugere a instituição do projeto “Florescendo para a Vida”, vinculado ao Departamento Municipal do Meio Ambiente, e que consiste em doar uma muda de árvore aos pais de cada criança que nasce na cidade. A proposta foi aprovada em plenário.


E a RGE?

Em Arroio do Meio, o vereador José Elton Lorscheiter, o Pantera (PP), voltou a criticar a RGE. No plenário, ele disse que pretende acionar uma reunião. “Não adianta apresentarem números e fotos. É preciso entrar com uma ação contra a concessionária, junto ao Ministério Público”.


Bombons

O governo de Teutônia pede autorização ao Legislativo para comprar e distribuir até 5.520 pacotes de Natal (caixas de bombons) às crianças da educação infantil até o 5º ano do Ensino Fundamental das escolas municipais, estaduais e particulares, às crianças do CRAS e do Primeira Infância Melhor (PIM). E, havendo disponibilidade, também será oferecido para os irmãos menores das crianças mencionadas “e que ainda não frequentam a escola”.


Tirolesa, pitaya e Cristo Protetor

O prefeito de Sério, Moises de Freitas (MDB), quer construir a maior tirolesa do Estado em um futuro parque de aventuras. A proposta é criar uma estrutura com mais de 100 metros de altura e centenas de metros de comprimento. O chefe do executivo também pretende instalar um pórtico de acesso ao município, com uma lembrança à fruta pitaya, símbolo da cidade. Para tal, ele já conta com a consultoria do mesmo escultor do Cristo Protetor de Encantado. É aguardar para ver!

  • Em Teutônia, os moradores do Bairro Canabarro seguem reclamando de fortes odores originados em uma empresa farmoquímica.
  • O governo de Lajeado publicou no Diário Oficial a lei que regulamenta a instalação e o uso de extensão temporária de passeio público denominada parklet no município.
  • A Associação Lajeadense Pró-Segurança Pública (Alsepro) se posiciona favorável ao PL que extingue o artigo que limita a abertura (com funcionários) do comércio aos domingos. Para a entidade, é preciso fomentar a economia, sem desrespeitar direitos dos comerciários.
  • O debate sobre uma rua coberta em Lajeado esquentou nos últimos dias. E a proposta de instalar a estrutura na Rua Júlio de Castilhos, entre a Borges de Medeiros e a Mal Deodoro, também ganha força e respaldo.
  • Atenção ao Refis. Sexta-feira é a data limite para a renegociação de dívidas públicas com o município de Teutônia.
  • Em Encantado, as negociações imobiliárias (e milionárias) no entorno da Lagoa da Garibaldi e próximo ao Cristo Protetor seguem aquecidas. E os investidores têm pressa.

Acompanhe
nossas
redes sociais