7 notícias: Governo do RS vai devolver parte do imposto pago por famílias de baixa renda

DESTAQUES DA MANHÃ

7 notícias: Governo do RS vai devolver parte do imposto pago por famílias de baixa renda

Confira as notícias que são destaque na manhã desta segunda-feira

Por

7 notícias: Governo do RS vai devolver parte do imposto pago por famílias de baixa renda
(Foto: Divulgação)
Brasil
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O governo do Rio Grande do Sul lança nesta segunda-feira (18) um programa que prevê a devolução de parte do ICMS pago por famílias de baixa renda. Os detalhes serão apresentados pelo governador Eduardo Leite a partir das 10h.

Segundo informações preliminares, cada família será restituída com um valor fixo de R$ 25 por mês, acrescido de uma parcela variável, calculada de acordo com o consumo registrado em notas fiscais.

A iniciativa deve beneficiar 1,1 milhão de famílias de baixa renda no Estado. Poderão participar do programa famílias com renda de até três salários-mínimos registradas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) do governo federal. O benefício será pago por meio de um cartão específico do programa, cujos exemplares já foram confeccionados.


Bares e restaurantes triplicam contratações com carteira assinada em quatro meses no RS

Um dos setores mais afetados pela pandemia de coronavírus, o ramo de bares e restaurantes sinaliza retomada no Rio Grande do Sul após meses de tropeços. Um dos sinais dessa recuperação está no âmbito do emprego. Desde maio, a abertura de vagas com carteira assinada dentro da área de alimentação triplicou no Estado: de 457 para 1.546, em agosto, segundo dados do Ministério do Trabalho e Previdência. Esse montante ocupa cerca de 20% do total de vagas abertas no setor de serviços – atual carro-chefe do emprego no país – no período em solo gaúcho.


João Doria decide participar de debate com Eduardo Leite nesta terça-feira

Após anunciar que não iria ao primeiro debate público na disputa com o colega gaúcho Eduardo Leite e o ex-prefeito de Manaus (AM) Arthur Virgílio pela candidatura do PSDB à Presidência da República em 2022, o governador paulista João Doria voltou atrás. Ele confirmou presença no evento, que será transmitido às 11h desta terça-feira (18) pelos sites e redes sociais do jornal “O Globo” e “Valor Econômico”.


Carne suína tem alta inferior às concorrentes

Mesmo com a alta acumulada ao longo do ano, a carne suína não acompanhou o ritmo de valorização do produto bovino e do frango. É o que mostra um levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Esalq/USP. De acordo com a pesquisa, a carcaça especial suína subiu 0,8% de janeiro a outubro deste ano frente a igual período de 2020, chegando à média de R$ 10,54 por quilo em 2021 em valores deflacionados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro. Na mesma base de comparação, a carcaça bovina e o frango inteiro resfriado avançaram 21,4% e 28,8%, respectivamente, com médias de R$ 20,44 e R$ 7,09 por quilo.


Comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas

A pandemia provocou um salto na participação das vendas online no faturamento das empresas do comércio varejista brasileiro. Antes da crise sanitária que obrigou o fechamento das lojas físicas, o e-commerce representava, em média, 9,2% da receita. Mas, em julho do ano passado, com apenas quatro meses de pandemia, essa marca mais do que dobrou e foi para 19,8%. E, em junho deste ano, já estava em 21,2%.

Os dados fazem parte de um recorte especial da Sondagem do Comércio, feita pela Fundação Getúlio Vargas. As vendas online, de acordo com os critérios adotados pelo estudo, incluem os negócios fechados no site, no aplicativo da loja e por WhatsApp.


Auxílio Brasil deve beneficiar 17 milhões de pessoas

O Auxílio Brasil, programa de transferência de renda que deve substituir o Bolsa Família em novembro, deve beneficiar 17 milhões de brasileiros, de acordo com o ministro da Cidadania, João Roma.

Atualmente, o benefício é dado a 14 milhões de pessoas. A ideia é que o valor possa também ser reajustado, dos atuais R$ 190 para R$ 300.

Segundo Roma, o novo programa vai interligar ferramentas do estado e integrar políticas públicas para a população de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade.

A principal diferença do Auxílio Brasil, argumenta o ministro, é oferecer não apenas proteção social, mas a possibilidade de transformação social – que se dará por meio da capacitação para acesso ao mercado de trabalho e contará com apoio do sistema S.


Beneficiários do Bolsa Família começam a receber a sétima e última parcela do auxílio emergencial

A Caixa Econômica Federal começa a pagar nesta segunda-feira (18) a sétima e última parcela do auxílio emergencial para os beneficiários do Bolsa Família. Os primeiros a receber são aqueles cujo número do NIS (Número de Identificação Social) é encerrado em 1.

Também nesta segunda, a Caixa libera os saques e transferências da sexta parcela para os trabalhadores que não fazem parte do Bolsa Família nascidos em outubro e novembro.

Para os trabalhadores que não fazem parte do Bolsa, a sétima – e última – parcela começará a ser paga em 20 de outubro. Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial, pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Acompanhe
nossas
redes sociais