Abstenção da 2ª dose mobiliza municípios

covid-19

Abstenção da 2ª dose mobiliza municípios

Estrela e Lajeado contabilizam 1.575 pessoas atrasadas para tomar reforço contra a covid-19. Cidades se articulam para alertar cidadãos e reduzir atraso

Por

Atualizado sábado,
16 de Agosto de 2021 às 08:35

Abstenção da 2ª dose mobiliza municípios
Nas duas maiores cidades da região, próximos dias serão de busca ativa para aplicar o reforço contra a covid (Foto: Divulgação)
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Estimativas da administração de Lajeado apontam que o município tem em torno de 1,3 mil pessoas que poderiam ter feito a segunda dose da vacina contra covid ainda não o fizeram. A grande maioria tomaria o imunizante Astrazeneca. Cálculo em Estrela aponta que são 275 em atraso com a segunda dose. De acordo com o município, isso se deu pela antecipação da segunda dose da vacina Astrazeneca, que causou confusão de prazos entre a população. Até então, esse número era de, em média, 15 pessoas em atraso.

Mobilização

Lajeado começa hoje o mutirão de três dias de antecipação da segunda dose da vacina Pfizer, em acordo com normativa do Ministério da Saúde. Além disso, como forma de buscar os faltantes, a Vigilância Epidemiológica do município está alertando as unidades básicas de saúde para buscarem os pacientes das unidades para lembrar de fazer a segunda dose.

O município de Estrela também anunciou três dias de mutirão de segunda dose com o intuito de reverter a abstenção.

“Começamos a articular com as direções das escolas da cidade, chamando para que todos os professores não atrasem suas segundas doses. Além disso, vamos dar a oportunidade de vacinação no sábado para aqueles que trabalham e não conseguem se vacinar ao longo da semana. Para Kaplan, a explicação para essa abstenção também pode se dar em função do período de férias, por causa de doenças ou mesmo por falta de informação sobre os prazos de vacinação. Para resolver a situação, a prefeitura aposta no chamamento dos cidadãos pelas redes sociais, já que não seria possível chamar individualmente cada pessoa.

Estado

No Rio Grande do Sul, levantamento mais recente da Secretaria de Saúde aponta que haviam 236 mil casos de abstenção ou pendência na vacinação da segunda dose dos imunizantes.

Acompanhe
nossas
redes sociais