Quem nos  ensina a perder?

Opinião

Gabriel Carneiro Costa

Gabriel Carneiro Costa

Escritor e palestrante

Quem nos ensina a perder?

Por

Recentemente realizei uma palestra para adolescentes. Ao montar a apresentação fiquei pensando: o que eu gostaria de ter escutado nesta idade e não escutei?
 
Me dei conta que a vida inteira me ensinaram a ganhar. O que eu mais escutei ao longo da jornada foram quais as atitudes que eu deveria ter para poder ganhar na vida. Ganhar uma carreira boa, um cargo de destaque, um salário acima da média. Como ganhar o carro, a casa, os prêmios, o reconhecimento.
 
O que ninguém (ou quase ninguém) me ensinou foi sobre perder. Ninguém me ensinou que, para valorizar de fato os ganhos, temos também que aprender a perder, pois querendo ou não você ainda vai perder. E não será pouco. Isto não nos faz desistir ou se acomodar. Pelo contrário, a perda é uma motivação para seguir procurando a vitória.
 
Mas perder dói. Frustra. Mas sabe qual é a graça disto? É que depois que a dor passa (e uma hora ela passa) a gente descobre que temos força para tentar de novo e então entendemos que a pessoa que nos tornamos neste ato de perder e recomeçar é muito maior do que a perda ou o até mesmo o ganho. Porque ganhar é ótimo, a gente lava a alma e sente uma sensação grande de realização. Mas este sentimento dura muito pouco, pois vamos querer ganhar a próxima etapa. Então, se a sensação de perder e a de ganhar passam, o que faz tudo valer a pena? A caminhada, a jornada, a busca, o descobrimento.
 
Portanto, não torço mais para que as pessoas que cruzam o meu trabalho ganhem na vida. Elas não precisam desta torcida porque de alguma forma, em algum momento, elas vão ganhar. Também não torço que percam, pois seria cruel demais. Eu torço apenas que caminhem, que busquem o desconhecido, que experimentem. E quando perder? Chorem.
 
Peçam ajuda. Soquem as paredes. Gritem. E quando ganhar? Comemorem. Não tenham a vergonha ou a humildade de deixar de reconhecer, de compartilhar. Orgulhem-se de vocês mesmos. Ninguém fará isto tão bem feito quanto você. E o mundo jamais vai te reconhecer apenas porque você é uma pessoa legal. O mundo vai te reconhecer quando você agir e ganhar. Mas lembre que na vida todas as emoções uma hora passam.
 
E esta também vai.
 
Mas a graça está na busca. No desejo de ir além. No desejo de caminhar por caminhos que ninguém nos ensinou.
Entre vitórias e derrotas, é só você quem saberá o que realmente estará importando. Não se preocupe em enxergar todo o caminho. Ninguém enxerga.
 
Aquele homem ou mulher, mais velho que você tanto admira, eles também não enxergam o caminho todo. Eles podem não admitir, mas eles também perdem. Mas talvez o encanto deles não esteja na vitória, mas sim no prazer que eles têm na busca.

Acompanhe
nossas
redes sociais