Prédio abandonado abrigará empresa com 600 funcionários

Taquari

Prédio abandonado abrigará empresa com 600 funcionários

Zanc se compromete em reformar o imóvel. Câmara avaliará o acordo

Por

Prédio abandonado abrigará empresa com 600 funcionários
Vale do Taquari

O imóvel onde funcionava o Instituto de Pesquisa em Educação e Desenvolvimento no Cooperativismo (Idesc), no bairro Caieira, pode ter um novo uso. A empresa Zanc Assessoria de Cobrança pretende transferir a unidade de Porto Alegre para a cidade.

A negociação começou em 2016, com uma série de visitas ao município e reuniões na sede da empresa em Porto Alegre para debater detalhes e possíveis locais para a instalação.

Em janeiro, a Zanc apresentou um projeto de reforma do prédio. Em maio, a proposta foi aprovada na câmara. Nessa quinta-feira, 1°, o prefeito Emanuel Hassen de Jesus assinou em Porto Alegre o Termo de Concessão de Incentivo à Zanc. O contrato é mais um passo para viabilizar a instalação da empresa no antigo prédio do Idesc/Seminário Seráfico.

Após esse ato, o governo encaminhará à câmara de vereadores um projeto de lei para licitar a obra de reforma do prédio. “Essa etapa é mais uma garantia para trazermos a Zanc para Taquari. O próximo passo é reformar o imóvel para receber a nova unidade da empresa. Estamos trabalhando muito para tudo dar certo o mais rápido possível”, afirmou.

No termo, estão previstas as responsabilidades da empresa e do Executivo para prosseguir com o empreendimento em Taquari. Segundo o prefeito, esse ato formaliza a negociação entre a empresa e o município. Uma das condicionantes para a empresa receber o benefício é manter uma média mensal de 600 empregos por um período de dez anos. Entre as responsabilidades do governo, estão a cedência, pelo mesmo período, e posterior doação.

Plano de reforma do prédio foi apresentado para os agentes públicos municipais

Plano de reforma do prédio foi apresentado para os agentes públicos municipais

Patrimônio abandonado

A construção data de 1931. No local, funcionava o Seminário Seráfico São Francisco de Assis. No ano 2000, passou a ser a sede da Idesc. A intenção era colocar em prática um projeto para transformar o local em um polo de educação.

No período, a Univates chegou a instalar um câmpus no local, mas o projeto não vingou.

Depois de cinco anos sem uso, o prédio foi devolvido por meio de uma decisão judicial.

Com o abandono, o espaço virou um refúgio para usuários de drogas e moradores de rua. Só esse ano aconteceu duas ocorrências no local, uma foi a prisão de um foragido e um homicídio.

Detalhes do projeto

No projeto, estão previstas as responsabilidades da empresa e do governo. O Executivo se propõe a reformar parte do prédio, no bairro Caieira. A obra deve custar cerca de R$ 5 milhões e será paga em parcelas.

Entre as responsabilidades do governo, estão a cedência, por dez anos, e posterior doação, de um imóvel com, no mínimo, 3,5 mil m² de área construída, adequada à instalação de pelo menos 650 posições de atendimento, mais uma área de estacionamento para 20 veículos; e o cadastro inicial dos trabalhadores junto ao Sine e a seleção prévia dos trabalhadores, de acordo com os requisitos mínimos estabelecidos pela empresa.

As responsabilidades da Zanc são gerar, no prazo de seis meses do início das atividades, 400 novos postos de trabalho no município, ampliando para 600 empregos em até 12 meses; firmar convênio com a CDL para viabilizar que, do total do valor mensal da folha de pagamento dos trabalhadores da unidade de Taquari, 30% sejam disponíveis para desconto em folha no comércio local; contratar prioritariamente mão de obra e serviços diretos e indiretos do município; recuperar e conservar, de acordo com projeto elaborado pela prefeitura, a Praça Dom Pedro II, localizada no Bairro Praia. O projeto prevê ainda a multa de R$ 4 milhões para quem descumprir o contrato.

Acompanhe
nossas
redes sociais