Depilação com linha diminui crescimento de pelos

Viver

Depilação com linha diminui crescimento de pelos

Utilizado principalmente no rosto, o método promete não causar alergias e retira até os menores fios e penugem facial

Por

Depilação com linha diminui crescimento de pelos
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A técnica milenar da depilação com linha surgiu no Egito. Apesar disso, outras populações de países árabes e orientais são conhecidas por utilizá-la.

Bastante usada para a depilação facial, ela remove pelos das sobrancelhas, buço, testa, bochechas, queixo, nariz e orelhas. Segundo a profissional da Santuário do Corpo, Cristiane Lorenzini, não há contraindicações, pois não utiliza produtos na pele.

Tem funcionamento simples: o fio é entrelaçado ao pelo, removido junto de seu folículo. Os pelos são arrancados em carreiras, ao invés de um a um, o que agiliza o processo. O procedimento é doloroso, diz Cristiane. “Mas o incômodo varia de pessoa para pessoa.” Com a eficácia do resultado, muitos acabam nem se importando com o desconforto, relata.

Por ser uma iniciativa nova para a região, alguns clientes hesitaram no início, com receio do procedimento e seu resultado. Mas a aceitação tem sido boa. “Muitos aprovaram e voltaram para fazer novamente.” A cera e outros métodos já começam a serem deixados de lados em prol da linha, conta Cristiane.

O intervalo entre as sessões são longos. Isso porque, com a técnica, são retirados os pelos mais curtos e esses demoram a crescer novamente, diz a profissional.

Mesmo com a vontade de fazer em casa, o ideal é deixar um profissional realizar o procedimento. É técnica diferenciada e exige muito cuidado, diz Cristiane. Mesmo já conhecendo a depilação com linha, a profissional teve de aperfeiçoar o método da depilação com linha durante a faculdade.

Acompanhe
nossas
redes sociais