Câmara confirma salários sem reajuste

Estrela

Câmara confirma salários sem reajuste

Medida mantém vencimentos até 2020. ONG promete projeto de redução em maio

Por

Câmara confirma salários sem reajuste
Estrela
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Os vereadores definiram a manutenção dos seus próprios salários e dos vencimentos do Executivo pelos próximos quatro anos. As duas propostas foram aprovadas por unanimidade na sessão de ontem.

Uma delas estipula o salário do prefeito em R$ 24 mil, o do vice em R$ 12 mil e o dos secretários em R$ 9 mil entre janeiro de 2017 a dezembro de 2020. O segundo estipula a remuneração dos vereadores em R$ 6,6 mil pelo mesmo período.

Os parlamentares não se manifestaram sobre o projeto durante a reunião. O mesmo foi contestado por integrantes da ONG Cidadão Convicto, autores de iniciativa popular pela redução dos vencimentos do Legislativo.

Para o representante do grupo, Reinaldo Arenhart, a proposta aprovada mostra o receio dos parlamentares diante dos movimentos que exigem redução nos salários da classe política. “Eles falam em congelamento, mas em dezembro aprovaram reajuste. É gozação.”

Arenhart se refere ao projeto de lei da mesa diretora que estendeu aos agente públicos a reposição de 10,97% concedida aos servidores e aposentados referente à inflação. A proposta foi aprovada na sessão do dia 21 de dezembro.

Criada no ano passado, a ONG quer equiparar o subsídio dos vereadores ao dos professores da rede municipal com carga horária de 20 horas semanais. Com isso, o salário dos parlamentares passaria para menos de R$ 1,2 mil.

Adesões suficientes

Conforme Arenhart, a proposta será enviada à câmara até maio, como projeto de lei de iniciativa popular. Segundo ele, o grupo já teria as assinaturas necessárias para o encaminhamento da proposta, via abaixo-assinado.

“Precisamos de 1,2 mil adesões, equivalente a 5% do eleitorado. Temos 1,8 mil assinaturas físicas e mais de 500 pela internet”, assegura. Mesmo assim, a ONG ainda aguarda por novas adesões para dar seguimento à proposta.

O grupo Cidadão Convicto realizou manifestação no sábado, 13. Representantes da ONG se reuniram na Praça Menna Barreto para fazer o lançamento oficial da camiseta em alusão à campanha.

Demais projetos

Outros oito projetos foram aprovados na sessão de ontem. Um deles autoriza investimento de R$ 959,5 mil para a conclusão das obras do prédio onde fica a Secretaria da Saúde.

Duas propostas permitem a abertura de crédito para a compra de equipamentos para as secretarias de Agricultura e Saúde. Serão utilizados R$ 300 mil no Posto Central e R$ 112,5 mil para materiais da Agricultura.

Também foi aprovada a contratação de dois novos operadores de máquina com carga horária de 40 horas semanais e de três serventes para atuar na Secretaria da Educação. Todos contratos são de seis meses, podendo ser prorrogados por mais seis.

Denúncia

O vereador Marcelo Braun (PSDB) utilizou a tribuna para denunciar casos de vandalismo na Praça Menna Barreto. Segundo ele, no fim de semana, uma tartaruga foi morta a pedradas e roubaram cerca de seis lâmpadas.

“As lâmpadas podemos comprar outras, mas o animalzinho não faz mal a ninguém”, ressalta. Ele pede que os moradores da área central ajudem a cuidar da praça e denunciem os autores de vandalismo ou crimes ambientais.

Outro assunto abordado foi o fechamento da unidade do Sesi do município. Felipe Schossler (PPS) afirma que a entidade tomou a decisão sem buscar diálogo com o poder público. “Poderiam ter conversado com o Executivo para tentar uma solução.”

Segundo ele, muitas famílias dependiam dos serviços oferecido pelo Sesi na cidade.

Acompanhe
nossas
redes sociais