Oportunidades no Litoral

Notícia

Oportunidades no Litoral

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Está aberta a tempora­da de verão. Desde on­tem, milhares de pes­soas iniciaram suas viagens em direção ao Litoral gaúcho, conciliando as férias com o primeiro dia da estação mais quente do ano.

Alguns buscam um lugar à beira-mar para relaxar, outros querem lucrar e garantir tranquilidade financeira no resto do ano.

O aposentado Sérgio Reiter concilia os dois. Construtor nas horas vagas, como ele se define, investiu em prédios e sobrados na Praia Real. Hoje, tem 12 imóveis para locação. Por temporada, recebe no mí­nimo 85 famílias.a

Reiter iniciou os investimentos no Litoral em 1989, quando cons­truiu sua casa na Praia Real, co­nhecida por ser o reduto dos laje­adenses. “A cada seis residências, cinco são de moradores de Laje­ado”, estima. Em 1994, levantou seu primeiro prédio e passou a locar quartos para turistas. Hoje, também tem alguns sobrados.

Cobra de R$ 75 a R$ 140 a diária. Garante que o investimento compensa e que construirá mais imóveis. “Com isso, faço meu pé-de-meia.” Aproveita o fato de ter negócios na praia, e nesta semana, já se “mudou” para o Litoral. Acompanha seus negócios e relaxa ao mesmo tempo. Reiter integra a presidência do Real Praia Clube, fundado há décadas por um grupo de lajeadenses.

Há exemplos diferentes. A comerciante Nair Dienstmann costumava levar parte de seus produtos para vender em uma galeria de Torres. Proprietária de uma loja de roupas, buscava au­mentar sua renda e aproveitar as vantagens da orla gaúcha. Após cinco anos, cansou. Diz que era muito tempo viajando e pouco lucro. Que não passava perto do mar durante os quase três meses de trabalho no Litoral.

Cuidados na estrada

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prevê um movimento superior a cem mil veículos na BR-386 nos feriados de Natal e Ano Novo.

Segundo o chefe da PRF Leandro Wascholtz, os motoristas precisam estar atentos aos horá­rios de pico. Conforme projeções, os momen­tos de maior fluxo se­rão entre o meio-dia de sexta-feira e de sábado, e entre às 15h e 22h de domingo.

Alerta para os ex­cessos de velocidade e ingestão de bebidas alcoólicas. “A PRF rea­lizará ações para inibir esses excessos durante os feriados.” Para isso, haverá blitze em pon­tos estratégicos das principais rodovias da região. Entre os locais de maior movimento e risco de acidentes, Wa­scholtz cita os trechos urbanos de Lajeado e Estrela e os 33 quilô­metros de obras entre Estrela e Tabaí.

Alguns cuidados são necessários para evi­tar surpresas desagra­dáveis na estrada. É preciso verificar o flui­do de freios e conferir a bateria. Motor, óleo, lanternas, faróis e pres­são dos pneus devem ser checados. Obser­var a cor da água no radiador pode prevenir panes.

Momento de curtir entre amigos

A previsão para os dois pró­ximos fins de semana é de sol predominante, com poucos pe­ríodos de chuva. As amigas Su­sana Schneider, Carine Manini, Joice Kuhn, Patrícia Bernardes e Giovana Favarotto sairão de Lajeado amanhã para passar um mês entre Torres e Balneá­rio Camboriú.

Susana diz que essa não é a primeira vez que o grupo viaja junto. Há cinco anos, o fato se repete. O destino certo é Torres, onde passam os pri­meiros 15 dias.

Para elas, passar o verão no Litoral é tradição, tanto que pro­gramam suas férias para a mes­ma época. Como a família de uma delas possui casa na praia, os gastos são menores. “Uma vez alugamos um apartamento e gas­tamos muito.” Eles levam de casa a maior parte do que consomem. “Na praia o preço é mais caro”

Carine conta que há dois anos trabalhou no Litoral em um res­taurante de amigos. Ficou até março em Torres e lucrou. “Por ser alta temporada, pagam mui­to bem.” Destaca as gorjetas da­das pelos argentinos.

Em um dos anos, o destino es­colhido foi Rainha do Mar, onde encontraram muitas pessoas do Vale do Taquari. “Foi legal por­que tínhamos vários conhecidos. Parecia que nem estávamos fora da região”, brinca Susana.

Fique atento

– A velocidade máxima permitida para veículos leves na FreeWay é de 110 km/h;

– São duas praças de pedágio na FreeWay (sentido capital-litoral): R$ 4 e R$ 8;

– Existe apenas um posto de combustível na FreeWay;

– Na Estrada do Mar há três pardais, e a velocidade máxima permitida é de 80 km/h.

Destino e Preço

Tramandaí: R$ 40,10

Capão da Canoa: R$ 43,45

Torres: R$ 55,60

Ônibus diário para o Litoral

Para quem decidir ir de ônibus até o litoral norte, há vários horários dispo­níveis na rodoviária de La­jeado. A empresa Expresso Azul oferece viagens diá­rias e os preços variam de R$ 40 a R$ 55.