Afogamento em lagoa alerta os banhistas

Notícia

Afogamento em lagoa alerta os banhistas

Por

O adolescente Willian Bru­no dos Santos, 15, mor­reu neste sábado quan­do se banhava na Lagoa da Garibaldi. O corpo só foi encon­trado 17 horas depois do ocorrido, com o auxílio de pescadores do bairro Navegantes. É o primeiro caso de afogamento registrado no município neste veraneio.

Amigos que estavam com a vítima contam que ele caiu do colchão de ar em que estava, su­mindo nas águas da lagoa. Al­guns tentaram salvá-lo, mas não o localizaram. O fato aconteceu por volta das 16h30min, quando o grupo se divertia no local.a

O corpo foi encaminhado ao Departamento Médico Legal de Lajeado, onde passou por necrop­sia. Os pais ainda aguardam o resultado, mas há indícios de que a vítima teria sofrido algum tipo de ataque. O sepultamento ocor­reu domingo à tarde, em Linha Azevedo.

O adolescente, natural de Cha­pecó, Santa Catarina, morava há sete anos no interior de Encanta­do com a mãe Marli dos Santos, o padrasto Iloir Vieira e o irmão de quatro anos. Segundo a mãe, Willian não sabia nadar e tinha medo de água, evitando locais fundos. “Ele nunca me desobede­ceu. Os anjinhos chamaram ele.”

Vieira conta que o menino fa­ria 16 anos no próximo sábado e tinha muitos planos para o futuro. Ainda comovidos com a morte do filho, os pais fazem um apelo para que os jovens tomem cuidado com as águas. “Não se arrisquem. Pensem nos seus pais. Mesmo sabendo nadar, ninguém está livre do afogamento.”

Terceiro afogamento em 2011

Esse foi o terceiro caso de afoga­mento nesta temporada no Vale do Taquari. Os outros aconteceram em novembro, em Taquari e Ilópolis. Em 2010, segundo o sargento Vladimir Higatti, foram registrados oito casos na região de 12 municípios atendidos pela unidade do Corpo de Bombeiros de Encantado.

Na Lagoa da Garibaldi, conforme Higatti, desde 2006 não havia registro de afogamentos. Segundo ele, o local onde o adolescente morreu tinha de 1,5 a 2 metros de profundidade.

Local impróprio para banho

O vice-prefeito José Calvi alerta que o local é impróprio para ba­nho. Placas às margens da lagoa indicam o perigo. Conforme ele, o município está desautorizado a colocar salva-vidas naquelas ime­diações por não ser um balneário.

Calvi afirma que não há estru­tura para transformar a área em um balneário, sendo a responsa­bilidade de cada banhista. Ele la­menta a fatalidade, pedindo que os jovens respeitem os avisos pos­tos no local.

Dicas dos bombeiros

– Utilize colete salva-vidas;

– Não entre na água logo após ingestão de alimentos ou bebidas alcoólicas;

– Evite nadar sozinho, prefi­ra a companhia de alguém;

– Evite locais fundos, mes­mo que saiba nadar;

– Em caso de rios, evite cor­redeiras, locais perigosos e desconhecidos;

– Respeite as placas e sina­lizações de perigo.

Acompanhe
nossas
redes sociais