Moradores querem solução para acesso ao bairro

Notícia

Moradores querem solução para acesso ao bairro

Por

Para ir até o bairro Con­ventos é preciso atra­vessar a BR-386. Essa travessia hoje é feita sem rótula ou semáforo, o que causa riscos aos motoristas e pedestres.

Há mais de dez anos mora­dores fazem mobilizações e pedem soluções ao governo federal. A mais recente é um abaixo-assinado.

O documento foi elaborado por moradores dos bairros Ola­rias, Centenário, Imigrante, Bom Pastor e Conventos, de Lajeado, e tem a adesão das comunidades de Forquetinha, Sério, Canudos do Vale e Bo­queirão do Leão. Eles preten­dem juntar mais de duas mil assinaturas até o fim do mês.a

Segundo o vereador Círio Sch­neider (PP), que está à frente das negociações, nos horários de pico motoristas aguardam mais de 30 minutos para con­seguir atravessar a rodovia.

A prefeita Carmem Regina Pereira Cardoso e o secretário de Obras de Lajeado, Mozart Lopes estiveram ontem em Porto Alegre para negociar com o Departamento Autôno­mo de Estradas de Rodagem (Daer) pagamentos e prazos para a execução de um túnel na localidade.

Lopes diz que durante um ano uma empresa contratada pelo município elaborou um projeto para construir uma passagem subterrânea, ligan­do o bairro Centenário ao Bom Pastor.

O projeto também será entre­gue ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit). A obra está orçada em R$ 4 milhões e deverá ser cus­teada pelo governo federal.

A construção servirá para amenizar o problema da pas­sagem irregular de veículos sobre a pista naquele ponto. No local acontecem acidentes de trânsito e atropelamentos com frequência.

O pedreiro Júlio César da Rosa, 40, reside no bairro Bom Pastor há 26 anos. Ele ressalta que perdeu a conta de quan­tos acidentes aconteceram nos últimos tempos. Rosa diz que há cerca de um mês, um casal que estava em uma bicicleta atravessava a rodovia quando foi atropelado. O homem mor­reu. “É horrível morar aqui por isso. Não temos a certeza se chegaremos em casa no fim do dia.”

Rosa enfatiza que medidas urgentes devem ser tomadas antes que mais mortes acon­teçam. Ele espera que se caso alguma obra inicie, que seja concluída dentro do prazo es­tipulado. “Não queremos que aconteça como a construção do túnel na ERS-130, que só piorou a situação.”

Como será a obra

Serão pavimentadas as ruas Carlos Gomes, do Centenário, e a Zeno Schmatz, do Bom Pastor. Elas receberão o fluxo do túnel. As ruas Nilo Cardoso e Erly Bach, no parque industrial do Cente­nário, também foram asfaltadas, com projeções para essa obra.

O governo municipal gastou R$ 43 mil na elaboração do projeto. Ele é composto por parte técnica, estudo de solo e parte estrutural. O secretário justifica que planos de obras maiores custam de 1% a 3% o valor total. O material será doado ao governo federal por meio de um termo oficial assina­do pela prefeita. Lopes acredita que a obra poderá ser executada em 2012.

A estrutura do túnel será adap­tada a receber a duplicação mais tarde. Nele poderão passar veí­culos leves e pesados, ciclistas e pedestres. Serão 13 metros de largura de pista, dois metros de ciclovia, dois metros de calçada e um metro de canteiro.