Oposição rejeita financiamento para obra

Notícia

Oposição rejeita financiamento para obra

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Na sessão de ontem, vereadores de oposi­ção barraram o pro­jeto do Executivo que prevê o financiamento de R$ 1 milhão da Caixa/RS para refor­mular parque municipal.

A proposta visava reformar ruas, construir paradas de ôni­bus e rótula entre as ruas Santa Catarina e Dom Pedro II. Inclu­íam-se, a construção de play­ground, pista de caminhada e de skate, e estacionamento.

Entre os motivos alegados pe­los vereadores está o valor ele­vado. Ubirajara Marques (PP) criticou a administração muni­cipal. “É uma obra faraônica.”

César Marmitt (PMDB) citou reportagem do jornal A Hora. Segundo ele, as informações mostram juros altos, que ul­trapassariam R$ 600 mil. “Para a pista de skate, seriam cerca de R$ 120 mil. Não tem necessidade.” Na opinião dele, seria melhor fazer as melho­rias aos poucos.a

Para Valdori da Silva (PDT), a obra foi superfaturada. Outro problema relatado pelo par­lamentar é o local do parque poliesportivo, que é zona alaga­diça. Segundo ele, deveria ser feito um plebiscito. “Temos de ouvir a população, pois estamos falando de dinheiro público.”

Anastácia Schuster (PT), Laudemiro Zart (PT) e Erni Ro­que Baum (PT) tentaram justi­ficar o projeto. Para Baum, o benefício para a comunidade deveria ser considerado. “Hoje o município dispõe de recur­sos. Temos arrecadação.”

Sobre a realização de um ple­biscito, Anastácia disse que a consulta foi feita na construção do plano diretor. Com a recusa, o projeto volta ao Executivo.

Foram votados outros três projetos de lei do Executivo. Dois aprovados por unanimi­dade: recursos para o desfile do Exército e a construção de nova creche no bairro Vila Rosa.