Saúde garante Lajeado no topo

Notícia

Saúde garante Lajeado no topo

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A saúde destaca a região no Índice Firjan de Desenvolvimento Mu­nicipal (IFDM). São 14 cidades que estão entre os cem primeiros colocados no estado. Os dados são referentes a 2009.

A Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) faz todos os anos um diagnóstico comparativo e acompanha o desenvolvimento humano, econômico e social de 5.564 municípios brasileiros. A base de dados são três principais áreas de desenvolvimento: empre­go/renda, educação e saúde.

embutidosNa região, nenhuma cidade alcançou a nota alta do desen­volvimento – acima de 0,8, mas todas estão no quadro moderado de 0,6 a 0,8. Os dados permitem a orientação de ações públicas e o acompanhamento de seus impac­tos sobre o desenvolvimento dos municípios.

Lajeado está no topo do ranking na região. É o terceiro no estado e o 91º no país. O secretário de In­dústria e Comércio, Carlos Alberto Martini salienta que o desenvol­vimento de uma cidade não de­pende apenas da gestão de um governo municipal, mas também da população que adere aos pro­gramas criados.

Vespasiano Corrêa é um dos que mais se destacam no estado. Em 2007, estava na 93ª posição no estado, em 2009, passou para 18ª e terceira na região. A saúde se tornou referência, com índice alto – superior a 0,9, um dos melhores do país.

O município tem 1.974 habitan­tes e é o que menos faz internações clínicas na região. A secretária de Saúde, Sandra Portaluppi afirma que neste ano são investidos 18% do orçamento em saúde, quando o sugerido pelo Ministério da Saú­de é de 15%.

Mesmo sendo destaque em saú­de, o município tem um alto índice de pessoas que sofrem com câncer de pele. Conforme a secretária, a maioria trabalha na agricultura. Ela cita que a secretaria investe em diagnósticos para prevenir doenças e em quadro funcional para melho­rar e qualificar o atendimento.

A cidade não tem hospital, os atendimentos médicos são feitos em Muçum, Encantado e Lajeado. A administração municipal man­tém um posto de saúde no centro.

Em contrapartida Sério, Tabaí, Paverama e Itapuca estão no fim da lista. O item emprego e renda foi o que contribuiu para o índice. Itapu­ca está entre as 50 piores no estado.

Estas cidades enfrentam problemas com mercado de trabalho.

A assessoria da Firjan cita que as cidades que tiverem melhores posições e que melhoraram seu índice de desenvolvimento foram as que trabalharam programas para as três áreas.

O índice de desenvolvimento

– Alto: acima de 0,8

– Moderado: 0,6 a 0,8

– Regular: 0,4 a 0,6

– Baixo: até 0,4