Campanha para duplicar a ERS-130 ganha força

Notícia

Campanha para duplicar a ERS-130 ganha força

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Representantes dos municípios da re­gião alta do Vale do Taquari, Roca Sales, Arroio do Meio e Lajeado se reuniram em Encantado na segunda-feira para discutir o projeto de duplicação da ERS-130. A intenção é am­pliar o trecho para 60 quilô­metros, desde Venâncio Aires até Encantado. A proposta inicial compreendia o traje­to de 14 quilômetros entre Lajeado e Arroio do Meio.a

A busca pela duplicação começou em 2010, liderada por representantes de Arroio do Meio. Porém, ainda não há projeto definido. Agora, o desafio é conseguir o apoio de mais municípios.

Segundo o presidente da CIC Regional, Oreno Ardêmio Heineck, a planta custará entre R$ 4 e R$ 5 milhões, sendo elaborada e custeada pelo Departamento Autôno­mo de Estradas de Rodagem (Daer). A comissão pretende pleitear a obra até 2013 pelo Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) ou com recursos particulares, decor­rentes de exigências na rene­gociação das concessões dos pedágios.

Até o fim da próxima se­mana, todos os municípios participantes da reunião deverão entregar um dossiê à CIC Regional, somando da­dos, estatísticas de acidentes e trafegabilidade, publica­ções na imprensa e cartas de apoio de empresas e Poderes Legislativos. O documento será encaminhado em no­vembro a secretários estadu­ais e ao governador.

Duplicar é uma necessidade

Segundo Heineck, a amplia­ção do trecho a ser duplicado se deve à ligação que Venâncio Ai­res tem com o Vale do Rio Pardo e que Encantado possui com a região alta do Vale do Taquari, sendo uma microrregião. “O pro­jeto tem visão empresarial, de crescimento econômico e social, trabalhado de forma conjunta pelos municípios.”

O prefeito de Encantado, Paulo Costi, diz que o desenvolvimen­to da região depende da duplica­ção. Apesar dos pedágios entre os trajetos e a tipografia desfa­vorável, ele e os demais repre­sentantes da região alta apoia­rão a causa. “Nós brigaremos por esta obra.”

As empresas regionais, como a Cosuel, também se mobilizam pela duplicação. O presidente Gil­berto Piccinini afirma que o pro­jeto tornará mais viável os negó­cios empresariais, diminuindo a preocupação com o custo de fretes e movimento na época de safra. “Acabará com os gargalos nas estradas, facilitando o trá­fego.” A empresa possui 1,5 mil funcionários e tem um fluxo diá­rio de dezenas de caminhões, que transitam pela rodovia.

Motoristas como Maria Angela L. Cornelli também aguardam a duplicação. Ela fala do aumento de veículos no último ano e do desperdício de tempo na trafe­gabilidade pelas rodovias. “A du­plicação trará mais segurança e diminuirá os acidentes.” Para ela, o projeto é uma necessidade regional.

Cinco mil veículos por dia

De acordo com a Polícia Rodoviária Es­tadual de Cruzeiro do Sul, cerca de cinco mil veículos trafegam por dia pela ERS-130 (Ve­nâncio Airtes/Encanta­do). A frota no estado cresce numa propor­ção de 5% ao ano.

O trecho de 14 qui­lômetros entre Lajea­do e Arroio do Meio é o de maior fluxo. Des­de 2010 aconteceram mais de 190 aciden­tes. Neste ano, seis pessoas morreram no trecho, 130 ficaram feridas e 408 veículos estiveram envolvidos nos acidentes. A dois meses do fim do ano, o número de mortes é o dobro do ano pas­sado.