Consulta da restituição do IR está liberada

Notícia

Consulta da restituição do IR está liberada

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Ontem, a Receita Fede­ral liberou a consulta ao 5º lote da restitui­ção do Imposto de Ren­da de Pessoa Física (IPRF) relativo aos anos de 2008 a 2011. Para sa­ber se foi contemplado, o contri­buinte deve consultar o portal da Receita, www.receita.fazenda.gov.br, ou ligar para o Receitafo­ne pelo 146.

Segundo dados da Agência Brasil, são 2.656.556 beneficia­dos que recebem a restituição recorde de R$ 2,5 bilhões. O di­nheiro será depositado no dia 17. A sexta parcela será liberada para consulta no dia 16 de no­vembro e a última, no dia 15 de dezembro. Os depósitos sempre ocorrem uma semana depois.a

A restituição é a diferença do to­tal declarado em relação ao retido na fonte – os empregadores, por exemplo – e deduções relativas a saúde e educação declaradas. Se for positiva, o contribuinte tem saldo a pagar.

Caso o resultado seja negativo, tem que receber o valor acrescido de taxa Selic. No quinto lote do IR este percentual é de 5,93%, refe­rente aos meses de maio a outu­bro. Para quem ficou com valores retidos desde 2008 a correção será de 36,61%. Em 2009 e 2010, as cor­reções são de 24,5% e 16%, respec­tivamente.

A ordem de recebimento das restituições do Imposto de Renda prioriza pessoas acima dos 65 anos, seguido por quem entregou a declaração sem necessidade de reparos. Mais de 24 milhões de pes­soas enviaram a declaração neste ano. No estado foram 101.216 con­tribuintes, que receberão cerca de R$ 100 milhões.

Na região foram 32,2 declarações

O auditor fiscal Gerson Bra­ckmann diz que nos 22 muni­cípios da região atendidos pela agência local da Receita Federal foram recebidas 32,2 mil decla­rações do IR. O total dos sete lotes de restituição alcança R$ 3,3 milhões. “Muito desta leva é relativo a valores retidos para a análise de documentação.”

Em Lajeado, foram 13,6 mil contribuintes, seguido de Es­trela, com 5,1 mil, e Teutônia, com 3,6 mil. Brackmann infor­ma que o dinheiro será depo­sitado na conta informada na declaração do IR. Para os que não incluíram este dado, o va­lor ficará disponível no banco durante um ano. “Para evitar fraudes foi proibido o saque do valor nos caixas.”

Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá re­querê-la pela internet, por meio do preenchimento do formulá­rio eletrônico chamado Pedido de Pagamento de Restituição.