Greve dos bancos gera fila em lotéricas

Notícia

Greve dos bancos gera fila em lotéricas

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Desde ontem, bancários do Vale aderiram à greve nacional do setor. O atendimento está paralisado nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF) de Lajeado, Arroio do Meio, Venâncio Aires e Vera Cruz. Em Encantado e Taquari, o expediente é parcial. Empreendimentos da rede privada seguem atendendo.

Segundo Shirley Isolda Barbieri, grevista associada ao Sindicato dos Bancários de Lajeado (Seeb), a paralisação que sempre se inicia pela CEF tende a se estender a outros bancos no decorrer da semana. “Acredito que na quinta-feira a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresente uma nova proposta salarial.”

Os servidores rejeitaram o aumento de 8%. Entre as reivindicações está um acréscimo de 12,8% que representa ganho real de 5% frente à inflação. Ao todo, 7,8 mil agências no país aderiram à paralisação que em 2010 durou 28 dias. Serviços como financiamentos e recursos para a habitação continuam funcionando. a

Com a paralisação dos caixas, as lotéricas absorvem a maior parte da demanda por operações como saque, depósito, pagamento de contas e retirada de benefícios. Telmo Ely, gerente de uma no centro de Lajeado, diz que são aceitos boletos de cobrança da CEF no valor máximo de R$ 2 mil. Para outros bancos e empresas o limite é R$ 700.

Faturas de luz, cartão de crédito e celular podem ser pagas apresentando os dados de seu titular. Para as demais é necessário levar o boleto com o código de barras impresso. O Sindicato dos Lotéricos do Rio Grande do Sul espera um aumento de 30% no movimento durante a greve. Para escapar das filas, prefira os horários das 8h até as 10h e das 16h até as 18h.

Pagamentos em lotéricas

Contas da CEF – Até R$ 2 mil

Outros bancos – Até R$ 700

Faturas de luz, cartão de crédito e celular – basta apresentar dados do titular

As demais – é necessário levar o boleto impresso