Áreas de lazer sofrem com descaso de usuários

Notícia

Áreas de lazer sofrem com descaso de usuários

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A falta de conscientização dos usuários dificulta a manutenção das duas principais áreas de lazer do município. Tornou-se comum, ao fim do dia, as pessoas deixarem gar­rafas de bebidas e restos de comida jogados nos arredores destes locais.

A professora Ione Bertolo, 63, e a médica Graciane Bertolo, 29, tive­ram dificuldades para caminhar pela rua Avelino Tallini, próxi­mo da Univates, neste domingo. A universidade mantém o local aberto à comunidade, mas o des­respeito com a natureza persiste.

Em apenas um banco, 15 gar­rafas estavam sobre ele, e outras cinco jogadas no chão. Uma lixei­ra estava vazia a menos de cinco metros de distância. “Poderia ser um belo local para lazer, porque a paisagem é muito bonita, mas todas as vezes que viemos aqui é assim.”

O chefe da empresa responsável pela limpeza da Univates, Pau­lo Sérgio Danotelle informa que foram instaladas 14 lixeiras nos arredores da área destinada à po­pulação. Ele lamenta a má utiliza­ção por parte da comunidade. c

Danotelle ressalta que a univer­sidade fez diversas campanhas de conscientização, mas foram frustradas pela falta de respeito. Estima que 90% das pessoas que circulam no local são adultas e, destas, 70% são estudantes da Univates.

A situação é semelhante no parque Professor Theobaldo Dick, no centro. Depois do 1º Floreio de Gaitas, organizado pelo Executivo na tarde de domingo, restos de co­mida, copos plásticos e garrafas de bebidas estavam jogadas em diversos pontos do local.

O secretário municipal de Agri­cultura, Waldir Gisch, responsá­vel pela manutenção do Parque dos Dick, reclama da falta de conscientização e acredita que estimulará as crianças a terem as mesmas atitudes.

Aberto ao público

Danotelle desconhece qual­quer intenção da reitoria de fechar o local para a comu­nidade. A universidade inten­sificará a limpeza sempre que necessário e, nos dias em que há maior incidência de sujeira, outro funcionário é deslocado para auxiliar.

A empresa intensifica o ser­viço na segunda-feira, para que os alunos possam entrar na instituição sem ver a sujeira deixada pelos demais no do­mingo. O trabalho começa às 6h30min e às 8h está pronto.

Os bancos, que sempre são retirados, são recolocados nos respectivos lugares e a grama, onde costumam permanecer depositadas as fezes dos ani­mais durante os passeios com os donos, são limpas.