Participação foi 22% menor do que em 2010

Notícia

Participação foi 22% menor do que em 2010

Por

Dreams - Lateral vertical - Final vertical

Os números ficaram abaixo da expectati­va. Em 2010, 50 mil pessoas foram às ur­nas votar pelas prioridades da região na Participação Popular e Cidadã. Este ano, o número caiu para 39 mil, o que repre­senta 15,19% de todos os elei­tores do Vale. Foram eleitos oito projetos nas áreas da seguran­ça, saúde, educação, agricultu­ra e turismo.

Em primeiro lugar ficou o projeto de reaparelhamento dos órgãos de segurança, orça­do em R$ 1 milhão. A proposta prevê a compra de veículos e material para a Brigada Mili­tar, Polícia Civil, Susepe e Pa­trulha Ambiental.

partTambém foram eleitos os proje­tos de melhorias em hospitais fi­lantrópicos, em escolas, a compra de caminhão para atendimento de desastres, e incentivos a agroin­dústrias da região. (ver tabela)

Conforme a secretária exe­cutiva do Conselho de Desen­volvimento do Vale do Taquari (Codevat), Cíntia Agostini, mes­mo com a pouca participação popular, a região receberá os R$ 5,9 milhões em 2012. “A redução no número de eleitores não in­terfere nos recursos a receber, como ocorria em outras edições do programa.”

Cintia informa que, nas pró­ximas semanas será organiza­do um fórum pelo governo do estado para discutir as formas de repassar os recursos. Dois representantes da região foram escolhidos para participar des­te encontro. São eles, o prefeito de Doutor Ricardo e presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Taquari (Con­sisa), Nilton Rolante, e o diretor do Hospital de Arroio do Meio, José Clóvis Soares.

Governo deve R$ 6,3 milhões para região

Desde 2004, o governo es­tadual repassou à região R$ 16.612.563 para a conclusão dos projetos eleitos pela antiga Con­sulta Popular. Deste total, 24,4% foram destinados à educação, a maioria para a melhoria da in­fraestrutura – uma obrigação do estado, que tem uma dívida de R$ 6.336.498 com a região.

Para Cíntia, esta falta de pagamento influenciou para a baixa participação popu­lar. “Com certeza isto cria um descrédito para o programa.” Ela cita a mudança de nome e estrutura do programa como outro fator determinante. O atraso nas definições dos pro­jetos e dos recursos colaborou para a pouca procura por par­te dos eleitores.

Projetos aprovados

1º – Reaparelhamento dos ór­gãos de Segurança do Vale do Taquari – (Brigada Militar, Polícia Civil, Susepe, Patram) Valor: R$ 1.012.000;

2º – Investimentos em melho­rias dos 21 hospitais filantrópi­cos do Vale do Taquari Valor: R$ 1.000.000;

3º – Reforma, ampliação e recuperação dos espaços esco­lares de 17 escolas do Vale do Taquari Valor: R$ 1.000.000;

4º – Aquisição de caminhão de atendimento para desastres no Vale do Taquari Valor: R$ 500.000;

5º – Incentivo a Fruticultura Regional – municípios de Encan­tado, Vespasiano Corrêa, Mu­çum, Roca Sales, Dois Lajeados, Doutor Ricardo, Arvorezinha, Putinga, Anta Gorda, Ilópolis e Relvado Valor: R$ 501.000;

6º – Cursos de qualificação da oferta turística no Vale do Ta­quari Valor: R$ 501.600;

7º – Criação de uma Incuba­dora Regional de Agroindústrias Familiares no Vale do Taquari Valor: R$ 300.000;

8º – Centro(s) regional(is) de processamento e comerciali­zação de produtos oriundos da agropecuária familiar aos municípios de Fazenda Vilano­va, Paverama, Tabaí, Taquari e Bom Retiro do Sul Valor: R$ 1.500.000.