Morro Gaúcho vira depósito de lixo

Notícia

Morro Gaúcho vira depósito de lixo

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A administração muni­cipal, a empresa Co­nesul, e outros sete municípios da região serão notificados por transpor­te irregular de lixo no Morro Gaúcho.

Depois de receber informação anônima, a Patrulha Ambien­tal de Estrela (Patran) fiscali­zou ontem à tarde a unidade de transbordo da Conseul Soluções Ambientais. A empresa será au­tuada por desrespeitar três itens ambientais, entre eles, receber lixo de municípios que não cons­tam no projeto ambiental.

morroA empresa tinha autorização para receber os resíduos das ci­dades de Arroio do Meio, Santa Clara do Sul, Encantado, Cru­zeiro do Sul e Travesseiro. Mas, entre os dias 18 de junho e 6 de julho, a unidade recebeu resídu­os de Marques de Souza, Mato Leitão, Pouso Novo, Roca Sales, Bom Retiro do Sul, Doutor Ricar­do e Fazenda Vilanova.

Esses municípios serão notifica­dos por não ter licença e enviar o lixo à unidade, bem como a administra­ção municipal de Arroio do Meio, que liberou o alvará e o contrato de prestação de serviços à empresa.

Segundo o comandante do 2º Grupo de Policiamento Ambien­tal da Brigada Militar, Dário Julio Scherer, na licença obtida pela empresa, existe o estudo do impacto de vizinhança que não prevê a demanda de lixo atual.

A empresa responderá também pelas infrações de inexistência de sistema de coleta do choru­me – líquido tóxico que resulta do lixo, pela falta de controle de vetores e proliferação de insetos e animais peçonhentos.

Em outubro de 2009, a Cone­sul foi notificada pela Patram por descumprir a licença am­biental de transbordo: o lixo estava em contato direto com a vegetação e não como prevê o projeto de impacto que obriga o manuseio do resíduo em con­teiner.