Suinofest representa força econômica e cultural

Notícia

Suinofest representa força econômica e cultural

Por

Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

A Suinofest, que começa neste fim de semana, retrata o valor que o setor tem para o município.

A suinocultura perdeu força econômica nos últimos anos, preterida pela diversidade industrial. Mas, se mantém em segundo lugar em representatividade no setor primário, perdendo só para a avicultura.

suinoRepresentando 36,42% do retorno econômico no setor primário do município, a suinocultura perde apenas para a avicultura, a qual corresponde a 49,46%. O município é conhecido como a Capital do Ouro Branco, título que recebeu nos anos de 1940, 1946 e 1948, por ser o maior produtor de banha do estado na época, quando a produção suína era sua principal fonte econômica.

A produção anual, mesmo estabilizada nos últimos dois anos, segundo o secretário da Agricultura, Sander Bertozzi, é de 244 mil suínos, aumentando em 172 mil em relação ao ano de 2009. “Nos destacamos pela produção de embutidos com produção suinícola de alta qualificação genética.”

No município há 70 produtores, entre matrizes, crecheiros e terminadores. Rudes Pedro Spessatto e seu sócio Jamir Luís Devitte se alegram em serem os maiores produtores de terminação (última etapa de produção antes do abate) de suínos do estado.

Eles iniciaram no ramo há dois anos, quando resolveram se unir e investir na produção suinícola, comprando uma antiga granja na comunidade de São Marcos, no leilão em 2009. “Escolhi a suinocultura por entender do ramo. Puxava um caminhão de suínos e trabalhei por anos na agricultura”, diz Spessatto.

Hoje, com dez galpões, totalizando 500 metros, a produção anual de Spessatto e Devitte chega a nove mil suínos, representando 3,24% da produção do município. Para eles, o segredo está no cuidado e no manejo do negócio, tendo a tecnologia como parte nesse processo. “Tivemos de nos modernizar. Temos quase todo o trabalho automático, a única parte manual é o trato.”

História da Cosuel se confunde com a festa

A Cooperativa dos Suinocultores de Encantado (Cosuel) completa na quarta-feira, dia 15, 64 anos. Sua história está ligada à Suinofest desde o primeiro ano do evento, quando foi homenageada pelos seus 50 anos e desde então, é maior patrocinadora, contribuindo com a maioria dos produtos consumidos no salão gastronômico.

A Associação foi fundada em 1947 pelo advogado, depois prefeito e deputado federal, João Batista Marquese, conforme conta o historiador Gino Ferri. “Ela teve início quando um grupo de agricultores de Jacarezinho comprou um caminhão para transportar produtos dos associados.”

Nessa época, o município era o maior produtor de banha da região, que tinha cinco frigoríficos, dos quais só a Cosuel permanece. Ferri explica que a produção de banha caiu quando foi introduzido o óleo de soja no mercado, resultando na mudança de foco. “Diminuiu a produção de banha e aumentou a venda de carne.”

A partir de então, depois da construção do prédio da cooperativa, no mesmo ano de fundação, outras de cidades do interior foram se filiando a ela. Hoje, ela representa a maior indústria do município com 3,4 mil famílias associadas e mais de 30 mil funcionários.

O presidente Gilberto Piccinini diz se orgulhar do evento e da importância que esse dá à suinocultura do município, contribuindo todos os anos na realização. “A Suinofest é um evento que valoriza a economia e o trabalho dos produtores do município.”

Em 2010, a empresa doou mais de dois mil quilos de carne suína ao evento e, neste ano, a contribuição pode dobrar.

Origem da Suinofest

O evento, que hoje destaca a carne suína e seus derivados, se iniciou devido à forte influência econômica da suinocultura no município. Conforme o historiador Ferri, a primeira grande Festa Nacional de Produtos Suínos ocorreu em 1995, dentro das festividades dos 80 anos de Emancipação Política do Município, com a X Exposição Industrial, Comercial e Agropecuária, no Parque João Batista Marquese, no período de 19 a 28 de maio.

Conhecida como a Capital do Ouro Branco, a cidade leva até o hoje este título em seu hino.

Em 2002, foi criada a atual Suinofest, quando o evento organizado pela Associação Comercial e Industrial de Encantado (Aci-e) desde o início, foi registrado no calendário anual e passou a ser denominada como uma festa gastronômica de especialidades suínas.

O salão gastronômico passou a ser o destaque da festa, a qual agregou também eventos técnicos (palestras e seminários focados na suinocultura), roteiros turísticos e a Feira Comercial, Industrial, Serviços e Agronegócios.

Em 2010, o salão gastronômico teve 8,5 mil visitantes, oferecendo 55 pratos típicos diferentes da culinária italiana. A feira atraiu um público de 40 mil pessoas, sendo 40% desses do Vale do Taquari.

Este ano, a décima edição do evento gastronômico, ocorre nos dias 10, 11, 12, 17, 18, e 19 de junho, no Parque João Batista Marquese.

Acompanhe
nossas
redes sociais