Chegada do frio motiva lojistas

Notícia

Chegada do frio motiva lojistas

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Lojistas esperam que a queda das temperaturas na região represente uma retomada de vendas para os artigos da linha de inverno. Segundo dados do instituto me­teorológico Climatempo, a tem­peratura segue caindo e deve alcançar a mínima de 8°C na segunda-feira. Representantes do setor comentam que as vendas podem aumentar em 40%, prin­cipalmente nos produtos de lã e calçados.

invernoPaulo Ricardo Horn conta que em sua loja de roupas, no centro, houve um acentuado aumento da procura pelos artigos de inverno no início do mês, permanecendo até o dia 15. Depois, as tempe­raturas subiram e o movimento caiu. A expectativa de frio para as próximas semanas anima o comerciante. “No ano passado, as vendas começaram a se acentu­ar em abril”, diz. “Este ano isso acontece mais tarde, mesmo as­sim a expectativa é boa.”

Segundo ele, com a alta do algodão muitas fábricas repas­saram às lojas um aumento de cerca de 20%. As marcas que con­tam com grandes estoques segu­raram os preços e serão bastante procuradas, estimulando a ven­da de outros produtos. Por este motivo, os clientes encontrarão preços variados nas mesmas li­nhas de produtos. “Temos notado que muita gente voltou a realizar pesquisas de preços, isso estimu­la a competitividade entre as lo­jas”, diz Horn.

Para ilustrar os aumentos de preço em relação ao ano passado, o lojista usa o exemplo dos blusões de lã. Seu valor médio subiu de R$ 99 para R$ 109. Apostar em públi­cos específicos foi a solução encon­trada para manter a rentabilidade. A escolha de Horn foi por jovens senhoras e tamanhos maiores.

Na manhã de sexta-feira a dona de casa Lourdes Moura de Oliveira esteve no centro em bus­ca de calçados e roupas para pre­sentear os netos. Ela elogia a qua­lidade das peças e a quantidade de marcas e modelos disponíveis, mas reclama do aumento de pre­ços e da falta de promoções mais atrativas. “Se o nosso salário aumentasse nesse ritmo, a essa hora estaríamos ricos”, brinca.

Em uma loja de artigos infan­tis no centro, as promoções de inverno começarão na segunda quinzena de julho. A sócia pro­prietária Denise Rambo concorda que a redução da temperatura representa aumento de vendas e espera que o lucro das próximas semanas compense o ritmo lento do início de maio. A lojista apos­ta em boas vendas para os con­juntos básicos de lã, a R$ 70 e os casacos, a R$ 80.

Segundo dados do Climatempo, as baixas temperaturas perma­necem até a primeira quinzena de junho e há chance de granizo no fim de semana. Depois, o céu fica nublado e aumenta a possi­bilidade de chuvas.