Daer rejeita flores às margens da ERS-413

Notícia

Daer rejeita flores às margens da ERS-413

Por

Nesta semana, o Depar­tamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) interrompeu o serviço da administração mu­nicipal, que realizava a limpeza de valetas e bueiros ao longo da ERS-413, que liga os municípios de Santa Clara do Sul e Lajeado. O Daer assumiu os trabalhos e iniciou a roçada do trecho.

ersConforme o secretário de Obras, Márcio Haas, a administração mu­nicipal iniciou a limpeza na primei­ra semana de maio, depois de não receber resposta a um ofício enca­minhado ao Daer, exigindo a limpe­za das valetas e a roçada no trecho.

Na sexta-feira, representantes do departamento estiveram na prefeitura, exigindo que a ad­ministração municipal parasse com os serviços de limpeza, pois o Daer executaria os trabalhos.

Haas defende que a limpeza das valas é necessária para ajudar no escoamento da água, ofere­cendo mais espaço aos pedestres para caminhar e aumentando a visibilidade dos condutores.

Plantio de flores

Um dos projetos da secretaria é plantar mudas de flores ao longo do trajeto, ornamentan­do a cidade para a primeira fei­ra das flores – SantaFlor – que ocorre em setembro.

O empresário e presidente da feira, Gilmar Neumann, 39 anos, pretendia instalar canteiros ao longo dos barrancos de sua pro­priedade na ERS, na entrada da cidade, mas foi impedido.

Arquitetou um projeto com ma­deiras trabalhadas para construir os canteiros e despertar interesse nos vizinhos em seguir o modelo. No entanto, teve que desistir da ideia, após receber aviso de mul­ta, caso fosse executar o serviço.

Neumann contesta a atitude do Daer e diz que a ERS nunca foi limpa da maneira como a administração municipal es­tava fazendo. “É um descaso. Quando nos empenhamos em fazer um serviço não atendido, somos barrados.”

O encarregado do Daer pela ro­çada, Gilmar Cima, diz que nos próximos dias toda pista será limpa até o entorno da ERS-130, em frente à BRFoods.

Segundo o engenheiro supe­rintendente do Daer de Lajeado, Hildo Mourão, a administração municipal encaminhou um ofí­cio, solicitando a roçada, mas um funcionário da unidade, em vez de repassar esse documento para a coordenadoria, encaminhou por engano o documento para o Daer de Porto Alegre, alegando assim o atraso na resposta.

Mourão disse que as adminis­trações municipais são parceiras do Daer, mas em Santa Clara do Sul, foi solicitado que não fizesse o serviço que seria de competên­cia do órgão estadual. Além da roçada, serão trocados os canos que estão quebrados e os que ofe­recem pouca vazão.

Em relação ao projeto do presi­dente da feira, Mourão alega não saber da situação. Enfático, diz que as estradas não podem ser transformadas em jardins.