Município pode renovar contrato com a Corsan

Notícia

Município pode renovar contrato com a Corsan

Por

O prefeito Celso Brönstrup pretende renovar do con­trato com a Companhia Riograndense de Sane­amento (Corsan) para o abasteci­mento de água. Em reunião nessa terça-feira, o diretor-presidente da estatal, Arnaldo Dutra, se compro­meteu a investir em saneamento básico no município – uma das reivindicações da administração municipal.

corsanDe acordo com Dutra, o muni­cípio tomará as decisões de onde a estatal deveiniciar os projetos de saneamento. Ele diz que, nos contratos anteriores, faltava o diálogo entre as duas partes. “An­tes, a Corsan fazia a rede de água onde pudesse obter lucro, mas a partir da renovação do contrato, é o município quem dirá onde será a prioridade.”

Entre as propostas, estão o investi­mento em saneamento básico como prioridade, a fiscalização do muni­cípio para cobrar os compromissos firmados e trabalhar com base no plano de saneamento proposto pela administração municipal.

A mudança de atitude surgiu após diversos prefeitos, entre eles o de Estrela, ameaçarem munici­palizar o abastecimento de água. Hoje, são 36 contratos com muni­cípios vencidos e sem negociação – outros 206 foram renovados e 80 em vigência.

Para Brönstrup, a presença do diretor-presidente da Corsan no município mostra a mudança de comportamento da estatal. Ele está satisfeito com o diálogo, mas ressal­ta que a questão segue indefinida.

O prefeito diz que a ideia é reno­var com a Corsan, mas a munici­palização é uma alternativa, caso discordem da proposta da estatal.

Prefeito cobra ações

Apesar de satisfeito com a reu­nião, Brönstrup cobrou do diretor-presidente o cumprimento dos termos de compromisso firmados com o Ministério Público há dois anos antes de renovar o contrato. “Cadê (sic) a credibilidade?” Ele também solicitou mais agilidade da estatal na liberação dos proje­tos. Segundo Brönstrup, a espera por uma resposta é de seis meses, em média.

Outro problema apontado pelo prefeito é a rede de água velha. Ele reclama que os asfaltos recém colocados são danificados porque a canalização não suporta o peso dos veículos e estoura facilmente. “Fazemos as obras que deveriam ser da Corsan.”

Dutra propôs ao prefeito para que técnicos da estatal e da administra­ção municipal formem uma comis­são e façam um levantamento dos problemas de saneamento em Estre­la. A ideia é planejar o investimento que seria feito, caso o contrato com a Corsan seja mantido.

Entenda o caso

com o Ministério Público há dois anos antes de renovar o contrato. “Cadê (sic) a credibilidade?” Ele também solicitou mais agilidade da estatal na liberação dos proje­tos. Segundo Brönstrup, a espera por uma resposta é de seis meses, em média.

Outro problema apontado pelo prefeito é a rede de água velha. Ele reclama que os asfaltos recém colocados são danificados porque a canalização não suporta o peso dos veículos e estoura facilmente. “Fazemos as obras que deveriam ser da Corsan.”

Dutra propôs ao prefeito para que técnicos da estatal e da administra­ção municipal formem uma comis­são e façam um levantamento dos problemas de saneamento em Estre­la. A ideia é planejar o investimento que seria feito, caso o contrato com a Corsan seja mantido.