Mortes no trânsito superam feriado de Carnaval

Notícia

Mortes no trânsito superam feriado de Carnaval

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O fim de semana foi um dos mais violentos desde o início do ano no trânsito gaúcho. Foram registrados, desde sexta-feira, 27 mortes. Destas, quatro foram na região. O feriado de Carnaval, considerado campeão em acidentes, registrou em cinco dias, 14 mortes.

Os números preocupam autoridades policiais, visto que em menos de duas semanas haverá o feriado de Páscoa com seis dias de movimento intenso. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) calcula que passarão cerca de 50 mil veículos na BR-386, no trecho entre Lajeado e Estrela.

morteO inspetor chefe da PRF, Adão Vilmar Madril, diz que os números de mortes do fim de semana são alarmantes. Conforme ele, para o feriado de Páscoa virá reforço de efetivo para trabalhar no posto de Lajeado. Ele adianta que as fiscalizações serão intensificadas.

“As verificações serão voltadas para excesso de velocidade, ultrapassagem em local proibido, uso do cinto e embriaguez no volante.” O radar móvel também atuará.

Caminhoneiro embriagado causou duas mortes

Na manhã de sexta-feira, um acidente envolvendo três veículos resultou na morte de duas pessoas – Enéas Rangel Prade, 37 anos, de Estrela, e Osni Francisco de Oliveira, 60 anos, de Santa Catarina.

O acidente aconteceu às 8h e congestionou a pista durante toda manhã. À tarde, a polícia fez o teste do bafômetro e prendeu o caminhoneiro Sidnei Pellegrini, 29 anos, de Taquaruçu do Sul, em flagrante por homicídio doloso.

O caminhoneiro confessou ter ingerido bebida alcoólica e alegou ter dormido ao volante no momento do acidente. O teste apontou 0,52mg de álcool por litro de ar expelido.

Pellegrini conduzia uma carreta Volvo pela BR-386, no sentido capital-interior. Há 500 metros do acesso a Via Láctea, em Fazenda Vilanova, ele invadiu a pista contrária, colidiu de frente no caminhão MB, conduzido por Prade e com o Astra, conduzido por Oliveira.

Prade morreu no local. Ele era proprietário de uma empresa de materiais de construção. O condutor do Astra prestava serviços para a Brasfrio de Lajeado e pegou o carro emprestado de um colega. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu às 14h30min, no Hospital Estrela.

Acidente resulta em uma morte e oito feridos

Uma ultrapassagem resultou em um acidente com três veículos por volta das 22h45min de sábado na Rota do Sol, RSC-453 em Estrela. Tiago José Soares, 21 anos, morreu no local e outras oito pessoas ficaram feridas.

O condutor do Pálio placas IQM-6444, Olavo Seidel, 40 anos, de Lajeado, relatou à polícia que trafegava pela rodovia no sentido Teutônia-Estrela, quando o Vectra placas JNI-3469, conduzido por Henri Hencher, 48 anos, de Canabarro, Teutônia, ultrapassou seu veículo.

No KM 49, em Linha Geraldo, o Vectra colidiu com o Chevette de Estrela que seguia no sentido contrário e era conduzido por Soares, morador do bairro Boa União, em Estrela.

Ficaram feridos o condutor do Vectra e os ocupantes Romalino Claro de Almeida, 50 anos, Francisco Josafa Lopes, 26 anos, e Marcia Celina Barros da Silva, 19 anos; os ocupantes do Pálio, Marta Seidel, 35 anos, dois menores um de 11 e outro de 6 anos; e os ocupantes do Chevette, Maico Evandro Guntzel, 21 anos, e Marlon Bonmann, 19 anos.

Todos foram encaminhados para atendimento no Hospital de Estrela, medicados e liberados. Segundo vestígios colhidos pelo policiamento, o Vectra de Teutônia trafegava acima dos 80 quilômetros, velocidade máxima permitida no local, e tentou ultrapassagem em local proibido.

Ciclista morre após atropelamento

O ciclista Dario José Martini, 60 anos, do bairro São Cristóvão, morreu atropelado na madrugada de ontem na BR-386, em Lajeado.

Às 1h30min, Martini conduzia sua bicicleta quando foi atingido por um veículo, nas proximidades dos Guinchos Sansão, no Km 344,3 da rodovia. O ciclista morreu no local.

O motorista do veículo, André Beckmann Gerhardt, 19 anos, morador do bairro Pinheiros, em Estrela, se apresentou horas depois para a polícia. Após o acidente ele foi ao Hospital Estrela para receber atendimento devido aos estilhaços do para-brisa.

O rapaz se negou a fazer o teste do bafômetro. O médico-legista então fez um teste clínico para confirmar ou o não a embriaguez do motorista. O Chevette foi recolhido ao depósito para ser realizada perícia.