Financiamento para asfalto é aprovado

Notícia

Financiamento para asfalto é aprovado

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O asfaltamento das ruas nos bairros São Caetano e Bela Vista custará mais do que R$ 1 milhão aos cofres públicos. Os juros de 10,75% dos encargos financeiros, somados a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) alcançarão os 17,5% – cerca de R$ 175 mil. A administração municipal dará R$ 317,7 mil.

Encaminhado em dezembro de 2010, o projeto de lei foi motivo de discussões na câmara. Os vereadores não o colocaram em votação alegando falta de tempo para analisá-lo. Agora, mesmo aprovando o projeto, houve críticas sobre as taxas de juros.

A verba será destinada ao asfaltamento de um quilômetro na rua Dona Rita, no bairro São Caetano, e 720 metros na Estrada Geral, no bairro Bela Vista. O prefeito Sidnei Eckert lembra que a estrada é estadual e outros governos se comprometeram a asfaltá-la. “Não dava para esperar mais.”

Ele concordou que as taxas são elevadas, mas destacou que os municípios buscam esta alternativa quando não há ajuda do governo estadual para grandes obras. “Faremos mais uma etapa no próximo ano”, promete.

Poeira causou problemas respiratórios

poeiraAs mais de 30 famílias do bairro Dona Rita sofrem com a poeira há 40 anos. Muitos tiveram problemas de saúde por causa disso. A família Lansing apresenta dois casos. Morador há oito anos, Nelson Lansing, 62 , adoeceu por complicações respiratórias.

Sua mulher Adelma Maria conta que seguidamente fica de dez a 12 dias no hospital. “Havia noites que de tanto tossir, ele cuspia um catarro escuro.”

Lansing melhorou e evita ficar na rua nos momentos de grande fluxo de veículos na estrada. “Nosso neto de 4 anos teve que se mudar, pois também ficou doente”, conta Adelma.

Os vizinhos relataram casos semelhantes, reclamando dos caminhões e carretas que trafegam em alta velocidade. “Nas horas de pico é insuportável”, completa Lansing.

Entenda o caso

Moradores da rua Dona Rita reivindicam asfalto há pelo menos 40 anos. Como é uma estrada estadual, as diversas trocas de governos desde a década de 80 distanciaram a solução do caso.

O secretário de Infraestrutura, Beto Albuquerque, anunciou o asfaltamento de 45 acessos a municípios do interior, sem mencionar o acesso entre Arroio do Meio e Capitão.

Em 2009, os moradores trancaram a rua que dá acesso ao município de Capitão com máquinas agrícolas e caminhões reivindicando solução. A intervenção chamou atenção da imprensa regional, mas nada foi feito pelo governo Yeda Crusius.