Detran exige cadastro dos desmanches

Notícia

Detran exige cadastro dos desmanches

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O aumento do furto e roubo de veículos em todo estado impulsionou o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) fiscalizar os desmanches. A primeira exigência é que cada empresa do ramo se cadastrar no órgão estadual, regularizando a venda e compra de peças de reciclagem. Cada desmanche tem 120 dias para apresentar a documentação.

Após esse período, o Detran analisará se as empresas cadastradas podem ser credenciadas. Se aceitas, elas atuarão como Centros de Desmanche de Veículos Automotores, Comércio de Peças Usadas e Reciclagem de Sucatas (CDVs).

blitzCom a mudança o estado terá um maior controle das peças negociadas, por meio de um sistema informatizado e fiscalizará intensamente.

Com isso, o estado espera reduzir os índices de furtos e roubos de veículos, alimentado pelo comércio clandestino de peças de reposição. Experiência semelhante na capital argentina reduziu em 70% essas ocorrências, com reflexo, inclusive nos preços dos seguros.

A gerente de uma autodemolidora de Lajeado, Claudia Kraemer, considera importante a adequação. Para ela, será mais fácil fiscalizar os desmanches ilegais. Ela diz que recebe muita oferta ilegal em sua empresa, mas garante que não compra peças de terceiros apenas de seguradoras.

Claudia acredita que a nova norma tem uma falha. “Desmontar o veículo em 15 dias é inviável para a empresa. Não temos espaço para colocar tantas peças”, diz. A gerente pensa também que as peças avulsas são mais fáceis de burlar o sistema. Ela diz que em sua empresa os carros são etiquetados e todas as peças retiradas são fotografadas para confirmar a procedência.

Como se cadastrar

As empresas interessadas devem preencher o pré-cadastro, disponível no site www.detran.rs.gov.br, e encaminhar pelo correio para rua dos Andradas, n.º 1234, CEP 90020-008, Porto Alegre, o requerimento de cadastramento assinado com firma reconhecida por todos os sócios, proprietários ou diretores, cópias autenticadas do(s) documento(s) de identidade, do registro de CNPJ da empresa e do alvará municipal da empresa.

Ladrões atacam mais

Desde o início do ano mais de cem veículos foram levados por bandidos na região. A maioria deles estavam estacionados nas ruas transversais do centro de Lajeado. A Brigada Militar (BM) procura a quadrilha há meses e forma barreiras nas proximidades dessas ruas na tentativa de amenizar o crime, mas os números seguem aumentando.

Em Estrela, nove veículos foram levados neste mês. Na rua Coronel Müssnich, no centro, nas proximidades do hospital, foram furtados três em menos de uma semana. Nos dias 23 e 25, os alvos foram Gol, um é de placas IAU-0546 e o outro, placas IGI 4037. Na segunda-feira foi levado por bandidos um Santana, azul, placas IDP-8941, de Tabaí.

Uno e Gol são os mais visados

Os carros mais procurados pelos bandidos são o Uno e o Gol. As motos mais visadas são Titan e YBR. Desde o ano passado as ruas transversais entre a Júlio de Castilhos e a Bento Gonçalves, em Lajeado, tornaram-se pontos de furtos e roubos de carro junto com o Parque Professor Theobaldo Dick.

A polícia acredita que os bandidos tenham uma chave micha (universal) que abre qualquer veículo. Depois o levam até desmanches da região e revendem as peças.

Barreiras para inibir criminosos

Na tarde de ontem, a Polícia Rodoviária Federal fez barreiras no trecho Tabaí/Soledade em busca de veículos furtados e roubados. As ações deverão ser constantes nos próximos dias. Os outros órgãos da segurança pública também se mobilizam para inibir a ação dos ladrões.