Motoristas precisam de mais segurança no carro

Notícia

Motoristas precisam de mais segurança no carro

Por

Proprietários de veículos movimentam o mercado de seguros e venda de dispositivos de segurança, temendo ser a próxima vítima de ladrões.

Em Lajeado, o proprietário de uma seguradora, Cassiano Wallérius, confirma que em 2010 a procura por seguros aumentou mais de 25%.

carrosWallérius diz que dependendo do dispositivo de segurança que o motorista usar é concedido um desconto no seguro. O de rastreamento por satélite garante cerca de 30% a menos no valor.

Ele garante que o sistema é confiável e diz que o índice de recuperação dos carros é de 95%. Pelo alto custo do dispositivo, só proprietários de veículos que valham acima de R$ 150 mil ou de caminhã o tem. Um seguro de um carro popular custa em média de R$ 800 a R$ 1,4 mil por ano. Esse valor pode ser parcelado em dez vezes dependendo da seguradora.

O proprietário de uma empresa que instala dispositivos de segurança, Jaques Aléssio, diz que hoje o sistema mais seguro é o antifurto, que fica escondido no veículo, dificultando a ação dos bandidos.

Aléssio relata que a maioria dos carros levados são os populares, pois os bandidos usam uma chave micha (universal) que também é usada para abrir as trancas dos carro.

Os números

Conforme estatísticas da Secretaria Estadual da Segurança Pública, em janeiro e fevereiro foram registrados, nos 37 municípios do Vale do Taquari, 61 furtos e 18 roubos de veículos. Neste mês, em Lajeado, já foram registrados 15 furtos e cinco roubos de veículos. Destes, dez foram recuperados.

É importante ficar atento

O Conselho Municipal de Segurança de Estrela criou uma cartilha com dicas de como os motoristas devem agir para não terem seus veículos furtados;

– Não deixe o veículo estacionado na rua ou em locais escuros durante a noite ou madrugada. Procure deixá-los em locais iluminados ou vigiados;

– Saiba de cor a placa do seu veículo. Utilize travas e alarmes no carro;

– À noite sem sinaleiras fique atento ao retrovisor e mantenha o veículo a uma distância razoável do carro da frente. Essa providencia facilitará o arranque em casa de emergência;

– Evite namorar ou ficar conversando dentro do veículo à noite;

– Acostume-se a não deixar as portas e janelas do veículo abertas quando parado, inclusive, nas sinaleiras.

Dispositivos de segurança mais usados

– Alarme simples: protege o que tem dentro do carro, mas não de levá-lo. Quando o bandido abre a porta do veículo o alerta dispara. A média de valor do aparelho com mão de obra é de R$ 150 a R$ 245.

– Alarme por presença: ativa um alerta e também um corta corrente no veículo. Para ligar o carro o motorista precisa ativar por controle remoto. O alcance é de 30 metros. A média de valor do aparelho com mão de obra é de R$ 290.

– Antifurto: considerado o mais seguro, é um corta corrente. Quando o motorista fecha a porta do veículo ele aciona automaticamente. Para sair com o veículo o motorista tem um minuto para acionar um botão, que fica em local escondido. O custo médio com mão de obra é de R$ 80.

– Corta corrente: chave escondida que precisa ser ativada quando o motorista sai do carro e desativada quando retorna. Com ele ativado o carro não liga. Custo médio de R$ 30.

– Tranca: um metal prende a embreagem e o volante. Ele é preso com um miolo de fechadura.