Escolas de Lajeado perdem premiação

Notícia

Escolas de Lajeado perdem premiação

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A Secretaria da Cultura voltará em sua decisão e não premiará as escolas da cidade por descumprirem os quesitos do regulamento do 1º Carnaval Regional de Lajeado. Haverá apenas primeiro e segundo colocados.

O anúncio foi feito pelo secretário de Cultura e Turismo de Lajeado, Gerson Teixeira. “Cumprirei o regulamento. O nome da cidade está em jogo”, diz. Ele ressalta que na noite de sábado os jurados de Porto Alegre tiveram que ser escoltados pela Brigada Militar para evitar que fossem agredidos por integrantes das escolas.

carnavalNa terça-feira haverá uma reunião entre os grupos carnavalescos e administração municipal na qual será apresentado um DVD da transmissão da TV Univates e os apontamentos de uma comissão julgadora municipal que acompanhou o desfile nos bastidores.

Teixeira diz que teve o aval da assessoria jurídica do município para cumprir o regulamento e lamenta a inadimplência das escolas. “Nos reunimos desde maio de 2010 e todas concordaram com os quesitos”, relata.

Conforme o secretário o descumprimento das escolas enquadrou-se no parágrafo 2º, parte I do documento que diz que elas devem: ter no mínino 200 componentes e no máximo 500, porta bandeira, mestre-sala, destaque, bateria, samba enredo, ala das baianas (mínimo dez integrantes), bateria (mínimo 20 integrantes ) e é proibido utilizar instrumentos de sopro e teclado), e carros alegóricos (mínimo três e máximo cinco).

“A escola morrerá se não formos ouvidos”

A presidente da escola Só Alegria, do bairro Conservas, Neusa Maria dos Santos, quer um novo julgamento para sua equipe. Ela diz que cumpriu a maioria dos quesitos e merece estar em terceiro lugar. Neusa ameaça fechar a escola caso o secretário não reavalie a situação.

Com a quinta colocação o grupo receberia R$ 8 mil, sendo que R$ 7 mil haviam sido pegos de vale meses antes para a confecção das fantasias. “Devo mais R$ 3 mil para as costureiras, não sei como vou pagar”, diz.

A presidente condena a forma de julgamento, mas admite que se preciso pedirá ajuda da Associação de Julgadores de Carnaval do Rio Grande do Sul.

“Nunca nos uniremos a outra escola”

Uma das reclamações do secretário é sobre as escolas Academia do Samba e Só Alegria. Ambas são do bairro Conservas e foram aconselhados a se unirem para terem mais integrantes e melhorarem a qualidade do desfile. Contudo, os presidentes da escola Academia do Samba, Delamar Amaro e Teresinha Rosa discordam.

Amaro cita que sua escola foi prejudicada porque foi a última a desfilar, às 3h, sendo que o desfile estava marcado para a 1h. “As crianças menores foram embora porque era muito tarde”, disse.

Ele diz que neste ano confiou nos jurados porque eram da associação e acusa a equipe do ano passado de ter auxiliado na compra de fantasias para a escola vencedora. “Fomos os melhores neste ano é preciso saber perder”, diz.

Colocações epremiaçõesiniciais

– 1º: Irmãos do Opa (Taquari) – R$ 25 mil

– 2º: Inhandava (Bom Retiro do Sul) – R$ 15 mil

– 3º: Academia do Samba (bairro Conservas) – R$ 13 mil

– 4º: Acadêmicos da Alegria (Hidráulica) – R$ 10 mil

– 5º: Só Alegria (bairro Conservas) – R$ 8 mil

– 6º: Unidos da Folia (bairro Santo Antônio) – R$ 7 mil