Nova sala custará R$ 1 mil mensais

Notícia

Nova sala custará R$ 1 mil mensais

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Os gastos do Legislativo em aluguel passarão de R$ 7 mil para R$ 8 mil mensais. O presidente da mesa diretora, Paulo Adriano da Silva (PDT), o Paulo Tori, informou há três semanas aos colegas que alugará uma nova sala para instalar o gabinete da presidência.

O novo espaço tem 70 metros quadrados, um banheiro, uma cozinha privativa e dois condicionadores de ar. Antonio de Castro Schefer (PTB), critica a ação de Tori. Segundo ele, o aluguel de uma nova sala para a presidência é desnecessário.

camaraO vereador suspeita das intenções de Tori com a novidade. “Ele vai se esconder (da população) por quê?”, questiona. “Alguma coisa (de suspeito) tem”, sugere.

Sérgio Kniphoff (PT) diz que os vereadores não foram ouvidos sobre o aluguel da nova sala. Conforme ele, Tori apenas informou que alugaria o espaço. O regimento interno da casa permite que o presidente da mesa faça modificações sem consultar os demais.

Para Tori, a escolha foi motivada por necessidade, já que o espaço será utilizado, também, como sala de reuniões. O pedetista diz que o aluguel não representa um novo gasto para a câmara.

“Nós trocamos ‘seis por meia dúzia’ porque a sala anterior custava R$ 600 o aluguel e essa nova custará R$ 400 a mais”, informa. O espaço antigo foi devolvido à administração do Genes Work Shop. A câmara ocupa o terceiro pavimento, em um total de 600 metros quadrados, há 12 anos. O valor estimado é de R$ 7 mil mensais. A reportagem tentou confirmar o valor com a secretaria do Legislativo, mas foi informada que os dados seriam repassados por Tori. O vereador, por sua vez, diz que não teria como informar, pois estava sem o contrato.

“Esses dados só posso dizer amanhã (hoje)”, conclui.

Vereadores divididos

Dos dez vereadores, Delmar Portz (PSDB), Ito Lanius (PSDB), Círio Schneider (PP) e Lorival dos Santos Silveira (PP), são favoráveis à nova sala. Eles afirmam que o impacto nas contas públicas será irrisório.

Para Hugo Luis Vanzin (PMDB), a nova sala é necessária, mas acredita que a construção de uma sede própria é mais vantajosa. Eloede Conzatti (PT) concorda com o peemedebista, mas não quis se manifestar sobre a decisão do presidente. Waldir Blau (PP) seguiu a posição da colega.