Recorrência de furtos assusta

Notícia

Recorrência de furtos assusta

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Seis ocorrências de fur­to foram registradas no primeiro mês de 2011. Os números preocupam a co­munidade que se mantêm alerta e de portas fechadas.

No ano passado, ocorreram 26 registros, sendo que oito foram furtos simples e 18 qualificados, quando há utilização de recursos por parte dos ladrões.

Conforme o sargento da Briga­da Militar (BM), Roque Luis Man­tovani, janeiro e fevereiro, por ser período de férias, são mais comuns às práticas de furtos, pois os ladrões aproveitam a au­sência dos moradorespara inva­dir as residências.

furtosMantovani explica que para diminuir estes índices a comuni­dade deve auxiliar. A BM trabalha com o Projeto Férias Tranquilas. Segundo o sargento, quem sai para viajar pode registrar seu domicílio no posto militar, e a residência será monitorada pelos policiais. “Temos 20 residências cadastradas e nenhuma foi alvo de ladrões”, diz.

De acordo com Mantovani, mui­tas pessoas deixam de registrar os furtos ou tentativas, dificultando o trabalho de reconhecimento e captura dos ladrões. Todos os re­gistros feitos na BM são encami­nhados para a Polícia Civil para investigação. “Quanto maior o número de informações que tiver­mos, mais próximo de um suspei­to estaremos”, acrescenta.

Um dos registros efetuados em janeiro foi do estabelecimento co­mercial de Rosane Richter, no cen­tro da cidade. No dia 29, ladrões invadiram os fundos de sua lotéri­ca e levaram dinheiro e mercadorias.

O fato que assusta a comerciante foi a ma­neira como os ladrões entraram no prédio. Se­gundo ela, arrombaram a janela dos fundos, quebraram uma porta e, ao encontrarem ou­tra e mais resistente à frente, destruíram a parede ao lado para entrar. “Nosso maior medo é que venham durante o dia e nos as­saltem”, diz.

Para dificultar o acesso dos bandidos ao prédio, Rosane instalou mais trancas nas portas e ampliou o sistema de vigilância do prédio.