Ponte está interditada desde ontem

Notícia

Ponte está interditada desde ontem

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Na manhã de ontem, a ponte de ferro, que liga os dois municí­pios, foi interditada. Um caminhão acima do peso su­portado pela ponte passou fora dos pranchões e quebrou as tá­buas da estrutura.

A ponte ficou danificada em pelo menos sete pontos, mas fo­ram feitos reparos com madei­ra para que ciclistas e pedestres pudessem passar. A medida é paliativa.

ponteO secretário de Planejamen­to de Arroio do Meio, Henrique Meneghini, se reuniu ontem à tarde com o coordenador de Serviços Urbanos de Lajeado, Lauri Gasparotto, para avaliar a situação. Novas limitações de altura e largura dos veículos deverão ser colocadas. “A ponte é velha e não sustenta veículos acima de cinco toneladas”, dis­se Meneghini.

Mesmo com capacidade máxi­ma para cinco toneladas, diver­sos caminhões e carretas, que usavam-na como atalho para evitar a RS-130, foram obriga­dos a dar a volta.

A decisão sobre a largura e altura máxima permitida deve ser definida ainda nesta sema­na. A liberação do acesso para vãs e ambulâncias pode ser um impasse. “Caminhão com certe­za não passará mais”, adianta o secretário.

Desrespeito há mais tempo

O Jornal A Hora publicou no dia 14 de julho de 2010 reportagem sobre a falta de fiscalização em diversas pon­tes da região, principalmente as loca­lizadas em Arroio do Meio/Lajeado, Boa União/São José, em Estrela, e na ponte de acesso a Forquetinha.

Moradores comprovam o desrespeito dos motoristas que passam, por vezes, com o dobro da capacidade, inclusive com retroescavadeiras. Na época, o di­retor de trânsito de Arroio do Meio, Luis Soares, afirmou que a fiscalização ficava a cargo da Brigada Militar, após ser reali­zado um acordo com o Daer e a Brigada.

O diretor do Departamento Trânsito de Lajeado Luis Finkler afirmou na oca­sião que era praticamente impossível fiscalizar a ponte 24 horas por dia. A infração por conduzir veículo acima do peso varia. Os valores, pontos na cartei­ra e a categoria da multa aumentam conforme o peso.

A multa chega a ser gravíssima, quando ultrapassar uma tonelada acima do peso, podendo custar até R$ 2,7 mil.