Aposentado pagou ensino dos filhos fabricando vassouras

Notícia

Aposentado pagou ensino dos filhos fabricando vassouras

Por

Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Há mais de 30 anos, Eldo Purper, 69 anos, agricul­tor residente no bairro Moinhos da Água, tinha insônia face às dificuldades financeiras para manter os três filhos em uma escola particular em São Bento.

Dar aos filhos uma educação de qualidade, herança que não rece­beu dos pais, era o seu maior desa­fio. “Queria que eles pudessem levar uma vida mais tranquila”, diz.

vassouraNo entanto, a lida no campo que aprendeu com os pais desde criança não era o suficiente para garantir o sustento da família e as mensalidades do colégio.

Quando a dívida com a escola acu­mulou-se por mais de quatro meses ele desabafou com o amigo, Orlando Sieben. Comovido, ele ensinou a Pur­per como produzir vassouras, garan­tindo que lhe daria lucro.

“Minha sorte foi que eu já tinha as palhas plantadas em minha propriedade”, lembra. Com as vas­souras produzidas na época, ele pagou as mensalidades atrasadas e adiantou algumas. O agricultor seguiu na produção.

Orientado pelo amigo, ele cons­truiu em sua casa uma máquina que auxilia no trabalho e as vas­souras tornaram-se sua principal fonte de lucro. Em sua trajetória, ele estima ter produzido mais de 30 mil.

Trabalho valeu a pena

Para este ano a previsão de trabalho é mais de 1,5 mil itens, vendidos ao preço unitário de R$ 11. Seus principais clientes são os moradores de sua comunidade e uma fábrica de ração do bairro que encomendou 500 peças para o meio do ano.

Seu trabalho exige muito es­forço e poucas pessoas querem fazer. Cada vassoura leva em média 30 minutos para ficar pronta. “Mas foi produzindo vassouras que conquistei gran­de parte do que tenho hoje”, orgulha-se.

Trinta anos se passaram desde que o amigo lhe ensinou o ofício e hoje ele se diz realizado por ter conseguido pagar o estudo dos filhos. Um deles gerencia uma oficina no bairro

Acompanhe
nossas
redes sociais