Os campeões das diárias

Notícia

Os campeões das diárias

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O portal de transparência do Tribunal de Contas do Estado mostra gastos das câmaras
de vereadores e prefeituras gaúchas. Na região, 17 casas legislativas aumentaram seus gastos com diárias no ano passado.

Outras nove reduziram, entre elas, está Encantado que foi campeã de gastos em 2009.
Em 2010 a que mais gastou foi a de Muçum, R$ 68.132, seguida de Encantado com R$ 47.096 e Paverama com R$ 25.524.

A Câmara de Vereadores de Encantado foi a que mais surpreendeu nos seus valores. Houve uma redução de R$ 75.462,60 nos gastos, em relação a 2009. O vereador Claudio Roberto da Silva (PMDB) 2010era o presidente do legislativo neste períodoe diz que a redução se deve a uma lei aprovada pelos vereadores para diminuir o valor pago pelas diárias.

Silva defende que é necessário viajar para obter recursos de parlamentares.

Conforme ele, o vereador que mais viajou no município foi Arno Bagatini que gastou R$ 8 mil e trouxe R$ 438 mil de emendas parlamentares. “O prefeito e o vice gastaram muito mais e não trouxeram
nada”, diz.

Gastos altos no executivo

As despesas do Executivo surpreendem. Elas variam entre R$ 2,6 mil e R$ 136 mil e foram utilizadas por servidores e prefeitos. Entre as justificativas dos gastos foram cobradas diárias de idas para cidades de 35 quilômetros de distância e idas a Brasília.

A administração municipal campeã em despesas foi Taquari que gastou R$ 136.373,22 em diárias. Em seguida aparece Encantado com R$ 74,2 mil; Lajeado com R$ 68,7 mil; e em 28º, Coqueiro Baixo com R$ 2.674,12. Bom Retiro do Sul, Relvado, Roca Sales e Teutônia não tiveram gastos municipais com diárias.

Em Arroio do Meio, Cruzeiro do Sul, Pouso Novo e Travesseiro, por leis municipais, não são pagas diárias no Legislativo e Executivo. Nestas cidades os gestores pagam as viagens.

Os motivos para viajar sempre são os mesmos – acompanhar o Executivo ou estreitar laços com deputados. Contudo, a maioria dos pedidos é atendida em longo prazo.

Algumas cidades mudaram a concepção de viajar para conseguir recursos. Em Estrela, por exemplo, existe uma central de projetos que é responsável pelas negociações com a capital federal. A maioria dos trâmites é concretizada por ligações.

Em Canudos do Vale, a administração municipal foi a que mais gastou em proporção ao número de habitantes. Nesta cidade, os moradores pagaram R$ 28,3 para as viagens feitas por servidores da prefeitura.