Furtos e roubos de veículos aumentaram 5%

Notícia

Furtos e roubos de veículos aumentaram 5%

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Dezembro é o mês em que mais veículos foram le­vados por bandidos. Ele nem se encerrou e em Lajeado a marca atinge 20 carros roubados e furtados. Conforme os índices de criminalidade da Se­cretaria Estadual de Segurança Pública, até segunda-feira o total de registros no Vale chegou a 373 veículos.

roubosOs roubos – quando o ladrão utiliza força ou ameaça a vida da vítima – diminuíram em re­lação ao ano de 2009. Foram re­gistrados 44 no ano passado e 39 neste ano. Contudo, o aumento de 5% no delito é representado pelos furtos, em que o bem é leva­do pelo ladrão e não é visto pelo dono. Deste, foram registrados 130 em 2009 e 144 neste ano.

No topo da lista dos modelos de carros mais procurados pelos crimi­nosos mantiveram-se pelo quarto ano consecutivo o Gol e o Uno Mille. Estes são carros populares e suas pe­ças procuradas em revendas.

Segundo o chefe do Setor de Inves­tigações da Polícia Civil de Lajeado, Paulinho Cavalheiro, a maioria dos furtos é destinada aos desmanches, e as peças são vendidas a preço abaixo do mercado.

Os modelos de veículos mais novos e importados são utilizados para as fugas em assaltos. Cava­lheiro diz que o índice de recupe­ração de carros roubados é maior que os furtados. Segundo ele, isto ocorre porque nos furtos o ladrão dificilmente é reconhecido pelas vítimas.

Além das ruas próximas ao Parque Professor Theobaldo Dick, uma nova rua tornou-se ponto para furtos, a Alberto Torres, onde diversos veículos com placas de fora foram furtados nas últimas semanas.

Estrela é a segunda cidade da região com maiores índices de criminalidade. Contudo, houve queda nos números. Em 2009, foram levados 50 veículos, neste ano 46. Neste município uma das ruas mais preocupantes para os motoristas é a Geraldo Pereira, em frente ao Hospital Estrela. No mês passado, foram levados três veículos em uma semana.

Casos estão sendo investigados

Para o titular da Delegacia de Polícia Civil de Lajeado, José Ro­maci Reis, há a possibilidade de uma quadrilha estar agindo na região. Segundo ele, os policiais começaram as investigações. En­tre os investigados estão foragidos do Presídio Estadual de Lajeado.

Reis afirma que a solução está na realização de mais barreiras e patrulhamento pela Brigada Militar (BM). Paulinho é cético. De acordo com ele, se a BM tem alguma ação, não surte o efei­to desejado. Ele diz que quatro pessoas de fora de município foram identificadas e os inqué­ritos abertos.

Uambla tem sistema de alerta desativado

Quando a União de Associação de Moradores dos Bairros de Lajeado (Uambla) adquiriu o equipamento digital ligado à internet no início do ano instalou junto um programa para monitorar todos os veículos que estacionam nas vagas.

Este identificará veículos levados por criminosos, bastando registrar a placa na central da entidade. No momento, o equipamento esta desativado. Confor­me o presidente Darci Polis, a Uambla negocia com os órgãos de segurança pública para ativar o serviço.

O aumento não surpreende a BM

A comandante da 1ª companhia do 22º Batalhão da BM, capitã Kari­ne Brum diz que no fim de ano a circulação de pessoas na cidade aumenta, chamando a atenção dos bandidos.

Karine informa que a BM realiza barreiras de fiscalização e patrulha­mento pelas ruas. “Mas nem sem­pre os policiais conseguem efetuar a prisão de quem furta”, salienta. De acordo com ela, a própria população facilita a ação dos ladrões, estacio­nando os carros em ruas pouco ilu­minadas.

Sobre os furtos nas proximidades do Colégio Alberto Torres, Karine diz que os policiais militares sabem das ocorrências e patrulham no local. “Não podemos deixar uma guarni­ção parada ali, porque o ladrão pode ir para outra rua”, diz.

Ela pede a contribuição da comu­nidade e diz que as pessoas têm de ficar atentas sempre que percebe­rem alguém suspeito nas ruas e chamar a BM.