Metade da população vive na zona urbana

Notícia

Metade da população vive na zona urbana

Por

Dreams - Lateral vertical - Final vertical

O crescimento populacional de 18,4% registrados nos últimos dez anos motiva a expansão da constru­ção civil no município. Loteamentos recém-criados tomam forma de ci­dade e mudam a realidade recente. Mesmo que a aposta econômica do Executivo seja o meio rural, o senso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) deste ano apon­ta que metade dos 5.692 habitantes vive na zona urbana.

Em 2010, a prefeitura liberou 77 projetos de construções, os quais um industrial, dois comerciais e o restante para residências.

cidadeO prefeito Paulo Kohlrausch desta­ca o potencial de desenvolvimento do município tanto em crescimento populacional como industrial, o res­ponsável pela expansão.

A instalação de novas empresas, por exemplo, a Calçados Beira Rio, é um dos principais motivos para o crescimento. As oportunidades de emprego atraem pessoas de municí­pios da região.

O funcionário de uma revenda de automóveis, Laércio Halmenschla­ger, 36 anos, se mudou em maio deste ano para a cidade. Com a mu­lher e filha saíram de Santa Cruz do Sul em busca de mais segurança, de tranquilidade e das boas vagas de emprego que o município oferece. Ela trabalha desde agosto em uma fábrica de calçados.

O sossego e a proximidade com os órgãos públicos são outros atrativos. O bombeiro aposentado, Guido Heis­ler, 63 anos, construiu uma casa no centro em março deste ano. Ele e a mulher deixaram a capital do estado para retornar à terra natal após 41 anos. A qualidade de vida e a facili­dade de acesso aos órgãos públicos assistenciais foram os principais motivos.

Investidores satisfeitos

O corretor de imóveis Fabrí­cio Bald, 31 anos, conta que de todas cidades em que sua empresa atua na região, Santa Clara do Sul é a que mais cres­ce no setor imobiliário.

Hoje sua empresa opera com 30 funcionários e realiza 15 obras de construção. A pre­tensão é aumentar o quadro de funcionários para cobrir a demanda do mercado.

O proprietário de uma cons­trutora e imobiliária, César Mar­der comenta que tem contratos fechados até o fim de 2011. Isto garante emprego para os 47 funcionários que trabalham na empresa. Marder destaca que pela primeira vez todos os 45 imóveis que tem no municí­pio estão locados. “Isto confir­ma o bom momento pelo qual o setor passa” diz.