Ibama libera obras da duplicação da BR-386

Notícia

Ibama libera obras da duplicação da BR-386

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Há quatro meses, um re­presentante do governo federal assinou o docu­mento para iniciar a duplicação da BR-386, com isso o Instituto Brasileiro do Meio Am­biente (Ibama) liberou as constru­toras para efetivarem a obra. O primeiro trecho a ser modificado será a partir do pedágio de Fazen­da Vilanova em direção a Tabaí, no quilômetro 370 da rodovia.

O início das obras ficou emper­rado no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e o órgão teve de criar uma Comissão Ambiental que fará um estudo da mata que costeia a BR-386 e supervisionará a vegetação durante a obra.

obrasConforme a assessoria de im­prensa do Dnit, a demora na criação de uma comissão ocorreu porque estavam sendo avaliadas três universidades federais – Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná – para fazerem parte da comissão.

A duplicação da BR-386 foi or­çada, inicialmente, em R$ 147 mi­lhões. Deste valor R$ 40 milhões viriam este ano, mas como falta pouco mais de um mês para ele terminar o valor diminuiu para menos R$ 10 milhões.

As quatro empresas prestadoras do serviço – Conpasul, Cotrel, Ic­cila e Momento Engenharia – são as interessadas na liberação buro­crática, visto que há custos de es­trutura por trabalhos adiantados, como a topografia.

O construtor Nilto Scapin diz que o Ibama determinou que o traba­lho seja feito, após a criação da co­missão. Ele projeta a conclusão das obras até o fim de 2012, mesmo que o prazo seja de três anos.

A BR-386 tem 454,9 quilômetros. As obras terão uma extensão de 34 quilômetros, e a previsão de conclusão será modificada.