Cresce a opção por alimentos orgânicos

Notícia

Cresce a opção por alimentos orgânicos

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A opção pelo cultivo orgâ­nico alcançou mais de 24 milhões de hectares pelo mundo com cres­cimento anual de 20%. A Europa lançou um desafio – converter, até 2011, 20% da sua área agríco­la em orgânica.

De acordo com o engenheiro do Centro de Apoio ao Pequeno Agri­cultor (Capa), Sighard Hermany, esses números são indicativos da conscientização sobre a saúde. “Os consumidores estão mais es­clarecido, por isso pedem esse tipo de alimento”, deduz.

organicosNa região, a produção é insufi­ciente para satisfazer a procura que cresce. Outro fator que con­tribui é a técnica de cultivo que ficou mais profissionalizada. “Além de mais saudáveis, esses alimentos costumam ser mais nutritivos e têm sabor singu­lar”, reforça.

Essas fazem com que as varie­dades sejam preferidas inclusive por grandes chefes de cozinha. A proteção ao ambiente é outra ca­racterística que se destaca.

Ele frisa que a biodiversidade, solo, água e saúde dos produto­res podem ser beneficiados com a técnica. Os alimentos orgâni­cos são produzidos obedecendo aos princípios, como sustentabi­lidade, bem-estar e proteção ao ambiente.

A mudança que gerou qualidade de vida

Na localidade de Forqueta, interior de Arroio do Meio, está um dos modelos mais conhecidos de agri­cultura orgânica no Vale.

Há dez anos, nove famílias organizaram-se para trocar a agricultura convencional pelas técnicas de produção sem o uso de agrotóxicos.

Hoje, elas são responsáveis por abastecer a feira do produtor, os estandes do mercado do Sindica­to dos Trabalhadores Rurais e ga­rantem a merenda dos alunos da cidade.

A maior dificuldade é manter a oferta devido à procura. Os agri­cultores Carlos e Márcia Ferrari estão entre os que aderiram ao sistema.

Quando eles começaram, a ati­vidade era pouco conhecida. Hoje, comemoram os resultados. Os Fer­rari plantam alface, couve, cenou­ra, beterraba e temperos.

As outras famílias optaram por variedades diferentes. “Assim não haveria excesso de um produto e fal­ta de outro”, diz Márcia.

A maior vantagem apontada pelo casal é a qualidade de vida. “Sempre temos uma boa salada na mesa”, conta. A assistência técnica é feita por profissionais da Emater-Ascar/RS desde o plantio até a colheita.