Lajeado é a cidade que mais cresce

Notícia

Lajeado é a cidade que mais cresce

Por

Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

A cidade apontada pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) como a segunda no esta­do com melhor índice de desenvolvimento em educação, saúde e geração de emprego e renda segue no topo da lista de crescimento econômico da região. Entre 37 municípios, Lajeado é a que tem o maior orçamento e previsão de crescimento.

A administração municipal projeta au­mento de 12% na receita de 2011. De R$ 110 milhões orçados em 2010 passará para R$ 124 milhões no próximo ano. Con­forme a prefeita Carmen Regina Pereira Cardoso, o crescimento é significativo. “Temos satisfação em administrar um município com esses números”, diz. Con­tudo, ela conta que há uma preocupação, pois na medida em que a receita aumenta a população espera mais retornos.

Nos últimos cinco anos, o orçamento anual da prefeitura duplicou, passando de R$ 55 milhões para R$ 120 milhões. O Produto Interno Bruto (PIB) do muni­cípio supera a R$ 1,5 bilhão, correspon­dendo a 32% do total da região.

Carmen explica que estar no topo da lista mostra o comprometimento de todos os setores do poder público – economia, indústria, comércio, prestação de servi­ços e agricultura.

Os principais investimentos da ad­ministração previstos para 2011 estão voltados para a educação, saúde e obras, destacando pavimentações de ruas e avenidas.

O secretário da Fazenda, Juraci Ro­drigues, diz que as arrecadações são os retornos que mais contribuíram para o crescimento do município. Os municipais são o IPTU e o ISS; as transferências do estado, ICMS e IPVA; e as transferências da União, com o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Crescimento rápido

Estrela é a segunda cidade com maior previsão de crescimento. Serão R$ 6 milhões a mais para o próximo ano no orçamento. Em 2010, a cidade de 30,4 mil habitantes orçou R$ 44 milhões e para 2011 estão previstos R$ 50 mi­lhões. “Temos o cuidado para a cidade não crescer rapidamente. Poderá criar um colapso”, acredita o prefeito Celso Brönstrup.

A cidade que em 2004 arrecadou R$ 2,2 milhões a menos do que a previsão, há quatro anos supera sua receita e desde então cresceu economicamente pelo menos R$ 4 milhões por ano.

Conforme Brönstrup, a criação de incentivos para receber novas empresas com credibilidade no mercado e a edu­cação fiscal são os principais indícios para o aumento do orçamento. “A comunidade está consciente e paga em dia seus impostos”, relata.

Quatro cidades em queda

De 37 municípios no Vale do Taquari, quatro calculam queda em seus orçamentos. Ilópolis projeta queda de R$ 400 mil; Anta Gorda, (-) 500 mil; Pave­rama, (-) R$ 1,4 milhão; e Poço das Antas, (-) R$ 1,9 milhão.

Três permanecem com os mesmos orçamentos que este ano – Bom Retiro do Sul, Co­queiro Baixo e Progresso. No total, as 37 cidades somam para 2011, R$ 630,1 milhões em orçamentos. Um acréscimo de R$ 32,5 milhões em relação a 2010.

Auxílios X aumentos

Cidades menores e com poucas indústrias têm dificul­dades de aumentarem seus orçamentos. Poço das Antas, cidade com 2,1 mil habitantes, é um exemplo. Em 2010, saltou para R$ 8,5 milhões no orçamento. Contudo, no próximo ano, calcula queda de R$ 1,9 milhão.

O secretário da Fazenda, Volnei Erbes, justifica a queda com diminuição de repasses do governo estadual. Ele con­ta que em 2010 receberam R$ 2 milhões para a pavimenta­ção da principal rodovia da cidade e para 2011 não há valor previsto. “A média da cidade sempre foi em torno de R$ 6 milhões”, afirma.

Confira a previsão de orçamentos das cidades do Vale

Municípios

Crescimento

Orçamento 2010

em milhões

Orçamento

em milhões

Habitantes

Per capita

Lajeado

R$ 14 milhões

R$ 110

R$ 124

72 mil

1.527,71

Estrela

R$ 6 milhões

R$ 44

R$ 50

30,4 mil

1.644,70

Arroio do Meio

R$ 3 milhões

R$ 27,50

R$ 30,50

19 mil

1.605,20

Encantado

R$ 2,3 milhões

R$ 27

R$ 29,30

20 mil

1.465,00

Teutônia

R$ 2,2 milhões

R$ 38,80

R$ 41

27 mil

1.518,50

Taquari

R$ 2,2 milhões

R$ 26,80

R$ 29

26,1 mil

1.111,10

Tabaí

R$ 1,6 milhões

R$ 8,50

R$ 10,10

4,3 mil

2.348,80

Roca Sales

R$ 1,5 milhões

R$ 16,50

R$ 18

11,3 mil

1.592,90

Dois Lajeados

R$ 1,4 milhão

R$ 12

R$ 13,40

3,5 mil

3.828,50

Fazenda Vilanova

R$ 1,2 milhão

R$ 9,80

R$ 11

3 mil

3.666,60

Muçum

R$ 1,2 milhão

R$ 9,70

R$ 10,90

4,6 mil

2.369,50

Putinga

R$ 1,2 milhão

R$ 10,80

R$ 12

4,3 mil

2.790,60

Santa Clara do Sul

R$ 1,2 milhão

R$ 9

R$ 10,20

5,9 mil

1.728,80

Imigrante

R$ 1,1 milhões

R$ 10,10

R$ 11,20

3,1 mil

3.612,90

Mato Leitão

R$ 1 milhão

R$ 10

R$ 11

4 mil

2.750,00

Cruzeiro do Sul

R$ 1 milhão

R$ 16,50

R$ 17,50

13 mil

1.346,10

Arvorezinha

900 mil

R$ 16,70

R$ 17,60

10,5 mil

1.590,40

Nova Bréscia

R$ 800 mil

R$ 13,20

R$ 14

3,2 mil

4.375,00

Vespasiano Corrêa

R$ 800 mil

R$ 6,70

R$ 7,50

2 mil

3.750,00

Westfália

R$ 700 mil

R$ 10,50

R$ 11,20

2,8 mil

4.000,00

Colinas

R$ 700 mil

R$ 7,60

R$ 8,30

2,4 mil

3.458,30

Canudos do Vale

R$ 600 mil

R$ 6

R$ 6,60

2 mil

3.300,00

Capitão

R$ 500 mil

R$ 9

R$ 9,50

2,6 mil

3.653,80

Forquetinha

R$ 500 mil

R$ 7,30

R$ 7,80

2,5 mil

3.120,00

Pouso Novo

R$ 500 mil

R$ 7,20

R$ 7,70

2,1 mil

3.666,60

Travesseiro

R$ 500 mil

R$ 7

R$ 7,50

2,4 mil

3.125,00

Marques de Souza

R$ 400 mil

R$ 9,10

R$ 9,50

4 mil

2.375,00

Relvado

R$ 300 mil

R$ 7,50

R$ 7,80

2,2 mil

3.409,00

Sério

R$ 200 mil

R$ 7,50

R$ 7,70

2,9 mil

2.655,10

Doutor Ricardo

R$ 200 mil

R$ 7,20

R$ 7,40

2,1 mil

3.323,80

Progresso

0

R$ 10

R$ 10

6,2 mil

1.612,90

Coqueiro Baixo

0

R$ 7,30

R$ 7,30

1,5 mil

4.866,60

Bom Retiro do Sul

0

R$ 14

R$ 14

11,6 mil

1.206,80

Ilópolis

(-) R$ 400 mil

R$ 9,30

R$ 8,90

4,3 mil

2.069,70

Anta Gorda

(-) 500 mil

R$ 12,50

R$ 12

6,5 mil

1.846,10

Paverama

(-) R$ 1,4 milhão

R$ 12,50

R$ 11,10

8 mil

1.387,50

Poço das Antas

(-) R$ 1,9 milhão

R$ 8,50

R$ 6,60

2,1 mil

3.142,80

Acompanhe
nossas
redes sociais