Seis anos à espera de uma solução

Notícia

Seis anos à espera de uma solução

Por

A imprudência de alguns motoristas e pedestres preocupam no trevo de acesso à cidade. Des­respeito às placas de sinalização e excesso de velocidade são motivos da maior parte das reclamações e dos acidentes no local. Embora a Sulvias tenha prometido melhorias, como a instalação de uma lombada eletrônica, a comunidade espera por uma solução que ofereça mais segurança aos motoristas e aos pedestres.

O secretário da Administração, Alécio Weizenmann, afirma que a prefeitura tem feito o possível para buscar as melhorias, mas não é atendida. “Nem uma parada de ônibus conseguimos construir ao longo da BR-386. Sabemos do perigo ao qual a população está exposta e gostaríamos de ajudar, mas as soluções que a Sulvias nos apresenta não passam de promes­sas”, lamenta.

Weizenmann defende que os motoristas e os pedestres deveriam respeitar os limites de velocidade e a sinalização. “Muitos acidentes poderiam ser evitados, se todos colaborassem”, frisa.

Moradores querem uma lombada ou passarela

lombada

A dona de casa Dirlei Regina Kraemer Espich, 36 anos, teme pela vida dos filhos que todos os dias precisam atravessar a rodovia para ir à escola. “Nunca deixo eles atravessar sozinhos. O local é muito perigoso. Os carros e caminhões abusam da velocidade e desrespeitam todos. Algo precisa ser feito, antes que mais pessoas inocen­tes percam a vida por falta de boa vontade para atender nosso pedido”, alerta.

Dirlei sugere a colocação de uma lombada eletrônica. “Os motoristas só se conscientizam quando dói no bolso, quanto recebem as multas. Só assim teremos sossego e segurança”, observa.

A dona de casa Ivone de Sou­za, 46 anos, há 20 anos perdeu sua irmã num acidente no trevo. “Só colocaram uma faixa de se­gurança. Uma passarela seria o ideal para evitarmos acidentes, principalmente para oferecer mais segurança para as crianças que atravessam a rodovia para ir ao colégio”, observa.

O que diz a Sulvias

Conforme o assessor para As­suntos Institucionais da empresa, Fernando Froes, as reclamações encaminhadas pela comunidade são analisadas e atendidas dentro das possibilidades. “As modifi­cações no trevo resultaram em nenhum acidente com morte nos últimos dois anos. Agora melhoraremos as condições das vias laterais, atendendo a solici­tação dos usuários”, afirma. Nos próximos dias deverá ser feita a colocação de material mais resis­tente nos buracos localizados nas vias laterais.

Quanto ao pedido de colocação de uma lombada eletrônica, Froes destaca que não há nenhum projeto e estudos.