Daer descarta interromper obras de asfaltamento

Notícia

Daer descarta interromper obras de asfaltamento

Por

Obras prometidas por governos passados não foram realiza­das e deixam a população desacreditada em relação a sua concretização. Mesmo assim o governo estadual e o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) garantem que há recursos para concluir parte dos projetos anunciados.daer

Segundo o assessor de Co­municação do Daer, Fernando Rogério Kloeckner Noronha, algumas obras tiveram pro­blemas ambientais, por isso foram paralisadas tempora­riamente. “É o caso da rodo­via que ligará Forquetinha a Sério. A empresa Sanitec conseguiu a licença com a Fepam e retomará os serviços nos próximos dias”, projeta.

Por meio do Programa Emergencial de Recuperação de Rodovias, 2,3 mil quilô­metros de rodovias estaduais pavimentadas recebem res­tauração total dos trechos, incluindo revestimento e sinalização novos. “Rea­tivaremos convênios e de­senvolveremos um novo programa que beneficiará 150 municípios em todo estado, resolvendo proble­mas locais e municipais de construção e recuperação de vias e pontes, dentre outros”, explica. Do valor total em cada obra, 80% dos recursos são repassados pelo governo estadual e o restante contrapartida das prefeituras, que ficam responsáveis em contratar a empresa para execução dos serviços.

Só em 2010, serão libe­rados R$ 245 milhões para aplicar em obras de asfalta­mento. “Não são promessas de governo. Pode acontecer que algumas atrasem por problemas técnicos e am­bientais, mas serão concluí­das”, garante.

Máquinas retornam segunda-feira

Após retirar as máquinas e os operários da estrada que ligará Forquetinha a Sério (ERS-424), o engenheiro responsável, Rui Pires, garante que as obras retomarão seu serviço na próxima semana. “Os trabalhos foram interrompidos em um trecho de mais de 16 quilômetros pela ausência de documentação ambiental. Conseguimos a licença e continuaremos normalmente”, tranquiliza.

Entretanto a maioria dos moradores está desconfiada de que tudo não passa de mais uma promessa. A aposentada Lucinda Kremer, 73 anos, descrê que as obras con­tinuem. “Na época do governo de Antônio Britto foi a mesma ‘novela’. Iniciaram e depois de um tempo as máquinas foram embora e nunca mais voltaram. Para mim, é mais uma promessa de campanha, pois estamos perto das eleições”, comenta.

O agricultor Adolfo Bischoff, 29 anos, diz que a comunidade há anos enfrenta o problema da poeira e do barro que atrasa o crescimento de municípios, inclusive de Forquetinha. “Quando vimos esse monte de gente de máquinas até acreditamos. Depois de alguns meses tudo parou. Quero acreditar que eles voltarão, e que as obras serão concluídas”, desabafa.

Obras previstas

No Vale do Taquari, alguns municípios esperam a liberação de recursos e início das obras, como é o caso da estrada que liga Capitão a Arroio do Meio e Coqueiro Baixo a Nova Bréscia; o trecho que liga a BR-386 ao município de Forquetinha; em Taquari a pavimentação da TK-36, da localidade de Amoras até a entrada do Rincão São José e em Encantado, o reca­peamento asfáltico da Av. Padre Anchieta, a construção do túnel sobre a RS-130, em Lajeado, nas imediações do Posto do Arco, em Estrela a estrada municipal Jacob Mallmann que liga as comunidades de Linha Santa Rita e São Jacó ao município de Teutônia não têm previsão de início.