Lei é desrespeitada nas paradas de ônibus

Notícia

Lei é desrespeitada nas paradas de ônibus

Por

Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Não bastasse a falta de paradas de ônibus em diversos pontos da cidade, principalmente na área central, os atuais pontos de espera não obedecem hoje a uma lei criada em 1993. De acordo com a resolução da época, todas as paradas precisam informar, por meio dos itinerários, todos os horários e os destinos dos ônibus que por ali trafegam, fato que inexiste em todos os pontos da cidade. Questionado sobre o assunto, o diretor do Departamento de Trânsito de Lajeado, Luis Felipe Finckler, admite a falha da administração municipal, mas garante que a questão está sendo debatida nos encontros do Conselho Municipal de Trânsito, e que o Executivo busca com as empresas de transporte coletivo uma forma de implantar os itinerários de acordo com a lei. “Precisamos achar uma forma de evitar o vandalismo que impossibilita a instalação”, explica.

Segundo o gerente da empresa de transportes Scherer, Fábio Scherer, diariamente, recebe diversas ligações de passageiros questionando os horários e os trajetos dos coletivos, fato que poderia ser evitado caso as paradas contassem com o itinerário.

“Compreendemos a necessidade dessa lei, mas precisamos achar uma solução que evite prejuízo, pois com o vandalismo será necessário trocar quase que diariamente os itinerários”, acredita, acrescentando que foram instalados no passado, mas que as informações não duravam mais de 24 horas no local. “Às vezes, as pessoas arrancavam no mesmo dia da colocação”, reclama. Para o gerente da empresa Ereno Dörr, Fabrício Schneider, a falta desses itinerários acarreta desconfiança por parte dos usuários e perda de credibilidade das empresas. “A informação completa sempre gera confiança no sistema.

Precisamos arrumar um jeito de adequar, em respeito aos passageiros”, diz, informando que esse serviço está disponível no site da empresa.

Painéis eletrônicos

De acordo com Schneider, um projeto de lei foi encaminhado para a câmara de vereadores em nome das empresas de transportes coletivos responsáveis pelo perímetro urbano de Lajeado, prevendo a instalação de painéis eletrônicos nas principais paradas da cidade. “Seriam cinco ou seis pontos cruciais das linhas, onde o passageiro teria acesso a todos os horários do dia. Assim como funciona em aeroportos e metrôs”, explica. Segundo ele, essa seria uma solução adequada para as necessidades atuais, desde que não sofresse vandalismo. “Acreditamos que, no momento em que os painéis funcionarem por um período de tempo, as pessoas desistam de estragar e passem a respeitar o que na verdade é muito útil para elas”, afirma.

parada

Usuários querem solução

Gladis Weber, 44 anos, reside no bairro Universitário e depende de lotação diária. Ela gostaria que todas as paradas tivessem itinerário. “Quando perco a lotação, tenho que pegar outros ônibus que passam perto de onde moro. Nunca sei os horários e em qual parada ir”, conta. Luzia Silva, 30 anos, e Maria Ferreira, 46 anos, residem em Cruzeiro do Sul e trabalham em Lajeado. Utilizam ônibus para se locomover diariamente e gostariam que algo indicasse as linhas e os horários.”Há pessoas que esperam ônibus em uma parada e só depois descobrem que aquela linha não passa por lá”, comentam.

Acompanhe
nossas
redes sociais