Candidatos discutem prioridades para o Vale

Notícia

Candidatos discutem prioridades para o Vale

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

candidatosOs três candidatos a governo do estado José Fogaça,Tarso Genro e Yeda Crusius participam na terça-feira, às 18h30min, do Encontro com os Candidatos promovido pela Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT). Cada candidato terá 45 minutos para se manifestar sobre seis pontos de interesse regional estabelecidos pelos organizadores.

As questões a serem respondidas tratam de saneamento básico e meio ambiente, segurança pública,educação, saúde, gestão e tamanho do estado e desenvolvimento regional e estadual.

A partir de 19h, iniciamse as apresentações dos candidatos no auditório do prédio 7 da Univates, definido por sorteio. Das 19h às 19h45min, será Tarso Genro; das 20h às 20h45min, participa r á Yeda Crusius, e das 21h às 21h45min, José Fogaça.

O evento será mediado pelo presidente da CIC-VT, Oreno ArdêmioHeineck, e pelos vicepresidentes regionais da Federasul, Paulo Walmor Hoppe, e da Federação dasIndústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), Egon Édio Hoerlle. Os moderadores formularão seis perguntasaos três candidatos, com um tempo de até cinco minutos para cada resposta. A pedido das coordenadoriasdos partidos não serão permitidas perguntas do auditório.

A participação é dirigida aos empresários e à lideranças dos 36 municípios que compõem a região, num processo liderado pelas 15 associações e Câmaras Industriais, Comerciais e de Serviços filiadas à CIC-VT, além de estudantes e outros eleitores interessados, desde que tenham convite. Esse pode ser obtido, gratuitamente, junto às secretarias das entidades. Para ter o acesso facilitado ao auditório, pede-se que os interessados retirem previamenteo convite, gratuito, nas ACI’s e CIC’s.

Veja os seis temas que serãodiscutidos pelos candidatosa governo do estado

Saneamento básico e meio ambiente: foram levadas em conta as áreas urbanas e rurais. Na área rural, a dificuldade da região passa pela quantidade de dejetos (carga orgânica), principalmente suínos, despejados no meio ambiente e recursos hídricos. E na área urbana, a destinação do lixo sem separação.

Segurança pública: a Brigada Militar possui defasagem no efetivo, armamento e coletes àprova de balas. O Corpo de Bombeiros possui estrutura em apenas três cidades das 36 do Vale. A Polícia Civil, também tem defasagem policial e delegacias desprovidas de delegados. No sistema prisional, as vagas estão defasadas e sem condições mínimas de ressocialização. Há urgência na construção de novo presídio regional. E no Instituto Geral de Perícias (IGP), há necessidade de uma sede regional com urgência devido à criminalidade e demanda regional.

Educação: sente-se a falta da participação mais efetiva da rede pública estadual e de umapolítica organizada de capacitação de mão de obra, que poderia ser ditada pelo estado por meio da SEC e da Sedai.

Saúde: houve uma queda de 17% no número de leitos nos últimos sete anos e alguns hospitais precisam encaminhar pacientes para grandes centros.

Gestão e tamanho do estado: a cada campanha eleitoral são prometidas reformas estruturaishistoricamente necessárias, é discutido o tamanho do estado, a carga tributária e o nível de sua interveniência na economia.

Desenvolvimento regional e estadual: além do controle orçamentário e sobriedade na gestãopública, ter ão projetos de desenvolvimento que projetam aumento na arrecadação.