Instalação da Beira Rio impacta economia local

Notícia

Instalação da Beira Rio impacta economia local

Por

Dreams - Lateral vertical - Final vertical

calçadosAs atividades da Calçados Beira Rio S/A iniciam-se em agosto com a contratação de 200 novos fun­cionários. Segundo o prefeito Paulo César Kohlrausch, essa é a notícia mais importante dos últimos dez anos para a eco­nomia municipal. A previsão é de que a empresa gere em oito anos R$ 115 milhões em valor adicionado para o município e seja responsável por empregar 10% da população local. Hoje, os setores primários, de serviços e indústria geram R$ 65 milhões anuais de valor adicionado (diferença de com­pra e venda). O máximo que a Calçados Andreza S/A, maior empresa da cidade, gerou foi de R$ 32 milhões.

O protocolo de intenções foi assinado na prefeitura na tarde de quarta-feira. Entre os acordos estão os incentivos do município e as contrapar­tidas da empresa. A prefeitura não cobrará o Imposto sobre Transmissão de Bens e Imóveis (ITBI); reduzirá 50% sobre o incremento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS); cedeu a terraplenagem; instalação telefônica, luz e água; licenças ambientais e de construção; va­gas para creche e participação de limpeza no prédio antes das novas instalações. Conforme Kohlrausch, a empresa fortalecerá o comércio local e atrairá novos investi­dores. “A cidade é um parque industrial”, cita. Ele comenta que a vinda da empresa causou impacto e boas expectativas para toda a população.

Comércio instável

O presidente da Associação Comercial e In­dustrial de Santa Clara do Sul (Acisc), Adilson Bourscheid, avalia que a situação do comércio local está instável, porque as pessoas estão com receosas de investirem em produtos. “Os empregados da nova empresa não têm a certeza de que permanecerão nos cargos”, explica. No entanto, prevê que a Calçados Bei­ra Rio trará novos investidores para a cidade. Ele acredita no crescimento do comércio e no aumento populacional.

Andreza vende prédios para Beira Rio

Em menos de um mês a Calçados Andreza S/A vendeu 30% de sua capa­cidade produtiva – quatro prédios, que totalizam cin­co mil metros quadrados, localizados a partir da rua 9 de fevereiro – para a Cal­çados Beira Rio S/A. Cerca de 300 funcionários seriam transferidos de empresa. A Andreza trabalhará apenas com o mercado interno, com as marcas Wolp, Mor­maii e Puma. Nos prédios vendidos funcionava a li­nha de exportação e o depósito.

Aumento na movimentação

Para o comerciante Airton Henckes, que tem estabeleci­mento há mais de 23 anos ao lado da Calçados Andreza, as previsões são boas. Ele conta que há pouco movimento na cidade e com a vinda da empresa as pessoas comprarão mais. Henckes está confiante na pros­peridade do comércio local.

Mercado local fortalecido

Conforme a presidente da câmara de vereadores, Márcia Bald, a Beira Rio ressarcirá a falta de empre­gos e as vendas do comércio local. Ela explica que como o comércio é fortalecido por consumidores do pró­prio município, com mais empregos, eles terão mais recursos para investir. Se­gundo Márcia, as estimati­vas são positivas quanto ao retorno para o município.

Incentivos do município

– Imposto sobre Transmissão de Bens e Imóveis (ITBI);

– 50% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)

– terraplenagem

– instalação telefônica, luz e água

– licenças ambientais e de construção

– vagas para creche

– participação de limpeza no prédio

Previsão de arrecadações

2012 – R$ 169 mil

2013 – R$ 525 mil

2014 – R$ 688 mil

2015 – R$ 915 mil

2016 – R$ 1.508 milhões