Lojistas antecipam  promoções de inverno

Notícia

Lojistas antecipam promoções de inverno

Por

Dreams - Lateral vertical - Final vertical

O período de vendas de inverno come­çou de forma ines­perada por grande parte das lojas de confecções. Há pouco mais de 10 dias do início da estação, o calor que muitas vezes ultrapassa os 20°C dá ares de primavera ao cotidiano e compromete as vendas do início de julho. No centro da cidade, as promoções e os prazos estendidos são visíveis em vitri­nas, cartazes e decoração interna dos empreendimentos de pequeno e médio porte. Nos maiores, as promoções existem, porém mais discretas. promocao

Na loja de roupas íntimas onde Roseli Stohl é gerente, as pro­moções estão em vigor desde segunda-feira e apresentam des­contos que partem dos 30% e podem chegar até a metade do valor da compra. A profissional ressalta a importância do último mês no aquecimento do mercado e ressalta que com os prazos de pagamento prolongados, entrada em 60 dias e descontos que podem chegar a R$ 50 atraem o público. Ela nota que nos últimos anos as pessoas têm trocado de roupas frequentemente. “Esperamos que grande parte dos clientes que compraram peças no último inver­no voltem à loja para atualizarem o guarda-roupas”, empolga-se.

Luís Seidel é gerente de uma grande loja de confecções no centro da cidade. Ele conta que embora as vendas de inverno tenham começado devagar devi­do às temperaturas elevadas do início do mês, a expectativa é

que a partir dos próximos dias o frio possibilite aumento no lucro. “As roupas de inverno são mais caras, o que incrementa bastante o faturamento até meados de setembro.” Os produtos mais pro­curados no local são casacos de lã, sapatos, malhas e blusões. Sobre promoções, Seidel afirma que a queima de estoques ocorrerá no fim da estação para ceder espaço aos lançamentos de verão.

Mirian Roos, gerente de uma loja de roupas, acredita que além dos preços e dos prazos o fluxo de pessoas que vêm do interior para comprar roupas para o inver­no em Lajeado ajuda a aumentar o faturamento. Para ela, essa é a época mais positiva para o setor. “Mesmo com o calor nos atrapalhando, acredito que nas próximas semanas, sem a Copa do Mundo e com temperaturas mais amenas alcançaremos ex­celentes resultados em vendas de casacos, malhas catarinenses e calças jeans”, prevê. Na loja de Mirian promoções possibilitam o primeiro pagamento para 60 dias após a compra e a possibilidade de pagar no cartão de crédito em seis vezes sem juros.

Segundo Soraide Graf, diretora da Câmara dos Dirigentes Lojis­tas (CDL) de Lajeado, o início fraco em vendas de julho será compensado pelos resultados positivos obtidos no Dia dos Namorados e pelo período de frio acentuado neste mês. Mes­mo assim, ela diz que a queda da temperatura é iminente, e as promoções garantirão o fôlego inicial do setor que espera bons resultados no período. “Os prazos e as condições estendidas são naturais da estação. Acredito que atraindo clientes e liberando estoques para ceder espaço aos lançamentos, manteremos o mer­cado em crescimento”, afirma.

Identificando tendências

Sandra Beuren é pro­prietária de uma pequena loja de roupas que há dois meses mudou-se para o centro. Ela comemora um acréscimo de quase 400% no faturamento mensal, o que atribui ao fácil acesso e ao grande fluxo de pessoas na rua Júlio de Castilhos. Ali, as promoções focam prazos de pagamento que podem chegar a oito vezes no cartão com entrada para setembro. Conforme Sandra, os apelos na vitrina são moletons a preço de custo que gradualmente cedem lugar nos estoques para novas tendências en­contradas por sua filha em visitas regulares a fabrican­tes de São Paulo. “Como o espaço é reduzido, nos preparamos para renovar frequentemente os esto­ques, sempre com peças que ganham a preferência do público”, diz. Para a lojista a compra em pe­quenas quantidades ajuda a identificar tendências e evitar desperdícios.