Prefeitura desiste de comprar antiga escola

Notícia

Prefeitura desiste de comprar antiga escola

Por

Santa Clara do Sul – A compra do prédio da antiga escola estadual no município, que pertence à Campanha Nacional de Escolas da Comunidade (Cnec), está descartada pela administração muni­cipal. A informação foi confirmada nesta semana pela secretária de Ad­ministração, Ana Paula Mallmann, que afirmou a existência de outras prioridades, como a construção do novo posto de saúde, do centro administrativo e um prédio próprio para o Departamento Municipal de Assistência Social.

De acordo com Ana Paula, as negociações estagnaram em fun­ção do valor pedido pela Cnec ser acima do real. Para a secretária, o preço é muito elevado, visto que os pais dos alunos construíram boa parte da escola, e o terreno foi doado pela então Prefeitura de Lajeado. “Por esses fatores, o valor deveria ficar abaixo do que estão cobrando. Não queremos comprar toda a área de terras da Cnec no município, apenas a quadra onde se encontra o antigo colégio”, esclarece. escola

Desde a transferência das aulas para o prédio novo, em 2006, há negociações da prefeitura e da câmara de vereadores com a Cnec, visando à aquisição do imóvel. Contudo, desacertos nos valores trancaram o negócio, principal­mente por parte do prefeito Paulo Kohlrausch, que nega pagar mais de R$ 200 mil, enquanto a Cnec quer três vezes mais.

A aquisição do prédio por parte do poder público é um sonho dos ex-alunos que frequentaram a instituição. De acordo com eles, se a prefeitura não tomar frente nas negociações, os vândalos da própria comunidade continuarão agindo, quebrando vidros e arrom­bando portas.

Prédios novos


A administração municipal sempre teve interesse que no local fosse instalado um posto de saúde ou o Departamento Municipal de Assistência Social. Como a compra foi descartada, a prefeitura projetaconstruir um novo posto de saúde próximo da Av. Emancipação e outro para solicitar recursos federais a fim de construir o prédio próprio do Departamento de Assistência So­cial. Para o posto de saúde estão garantidos aproximadamente R$ 350 mil por emenda parlamentar e contrapartida da prefeitura.